LITERATURA

Livro de Margarete Brito mostra bastidores da música

PESQUISA Margarete Brito conta com o apoio do público via financiamento coletivo para lançar a trama com reviravoltas amorosas que revela angústias e dificuldades do mercado fonográfico. (Foto: divulgação)
PESQUISA Margarete Brito conta com o apoio do público via financiamento coletivo para lançar a trama com reviravoltas amorosas que revela angústias e dificuldades do mercado fonográfico. (Foto: divulgação)

A ansiedade de se apresentar num palco diante de milhares de pessoas e o sonho de ser um rock star são dois elementos presentes em ‘Katarzze: Os Bastidores do Sucesso’, novo livro de Margarete Brito, escritora que mora em Mogi das Cruzes há cinco anos. A obra, na verdade, está em fase de pré-venda via financiamento coletivo e deve chegar ao público em breve.

O enredo acompanha “os amores e dilemas” de Rômulo Dantas, que está prestes a se formar em engenharia, mesma área de atuação do pai, com quem trabalharia dali a alguns meses. Mas este não é o sonho do protagonista, que ao longo das 180 páginas não só encontra como se descobre na música.

A história então segue a busca do rapaz pelo sonho de viver da música. Ao mesmo tempo em que a trama revela a formação de uma banda de pop rock que um dia se chamará ‘Katarzze’, também traz o romance a partir de um triângulo amoroso que envolve amores de adolescência com novas paixões.

Todos os arcos são bem desenvolvidos, mas o da música ganha destaque, e não apenas por ser o centro do livro. Para escrever, Margarete fez uma profunda pesquisa, e o resultado está sugerido no subtítulo da obra: é possível conhecer os bastidores do mercado fonográfico.

Antes do grupo liderado por Rômulo se apresentar, a autora explora o que os integrantes sentem no camarim, na coxia. Mais do que isso: ela mostra as dificuldades de compor, gravar em estúdio, registrar um trabalho em CD e em DVD e ainda outras passagens corriqueiras de quem está envolvido no meio artístico.

Tudo isso é contado do ponto de vista do personagem principal, que, assim como o leitor, vai descobrindo como funcionam as engrenagens da música à medida em que avança, erra e aprende com os erros.

Margarete é administradora de contratos numa empresa do ramo de energia elétrica. Antes de ‘Katarzze’ escreveu ‘A Busca de Luna’, em 2018, um romance que fala abertamente sobre ansiedade. De onde vem então a inspiração para escrever sobre música?

A resposta tem nome e sobrenome: Ednaldo Brito, marido da escritora, que é produtor executivo de um cantor sertanejo, Raffa Augusto. “Acompanho bastante os bastidores desse trabalho e me inspirei nesse mundo, porque às vezes se vê um cantor no auge e acha-se que ele fez sucesso de uma hora para outra, mas há muito suor por trás”, explica Margarete.

Como não queria fazer um “livro técnico” ou uma biografia, ela decidiu mesclar os termos do universo musical com “a pegada do romance e as dificuldades de persistir seguindo um sonho”. Para que o produto final saísse fiel à realidade, a autora foi além. “Pesquisei e busquei vários vídeos para entender o processo de um estúdio ou então entrevistas de vários cantores”, conta.

Nessas pesquisas ela encontrou sentimentos que só quem vive na estrada, em turnê, poderia descrever. “Rômulo fica longe da família e tem dúvidas e dilemas, como a vontade de desistir e também intrigas amorosas”, revela Margarete, que ousou até mesmo escrever uma composição original para o livro.

‘Katarzze’ será disponibilizado em breve na loja virtual da Amazon, em versão digital, mas por enquanto, a obra está em pré-venda, aguardando a arrecadação de fundos para ir à gráfica. Em catarse.me/livrokatarzze (a semelhança do nome do site, acredite ou não, é coincidência) o público, pessoas de todas as idades e gêneros, é bem vindo para apoiar o projeto com valores a partir de R$ 45.

A depender do montante doado, o internauta receberá presentes. A faixa mais econômica garante um exemplar autografado e um kit de marcadores de página, enquanto a mais generosa vem acompanhada de uma unidade de ‘Busca de Luna’, de uma ecobag personalizada e de uma caixa com “mimos e uma surpresa especial”.

Dos R$ 12 mil necessários para a campanha, que serão destinados à produção (diagramação, revisão, capa e registro ISBN), impressão e frete, por enquanto apenas R$ 800 foram arrecadados. Mas o link está no ar a poucos dias, e Margarete, otimista, se permite até mesmo dizer que no futuro uma continuação pode acontecer, com foco “em outros integrantes da banda”.


Deixe seu comentário