EM FAMÍLIA

Mãe e filha autuadas em flagrante com golpe do falso sequestro em Mogi

Polícia recuperou dinheiro e celulares que vítima havia entregado às suspeitas. (Foto: Divulgação)
Polícia recuperou dinheiro e celulares que vítima havia entregado às suspeitas. (Foto: Divulgação)

Mãe e filha foram capturadas, neste domingo, no Bairro do Shangai, pelo tenente Dirceu Henrique de Siqueira e o policial Diego Machado, da Força Tática Comando, do 17º BPM/M, por praticarem o crime de falso sequestro contra o auxiliar de mecânico Rogério Cândido Teodoro, de 49 anos, na Rua Rouxinol, Jardim Campanário, em Diadema. Elas afirmaram que agiram a mando do vizinho, o pintor Paulo Henrique de Siqueira, de 26 anos, morador no Bairro do Caputera, em Mogi das Cruzes.

O delegado João Marcelo Braga Pedrosa e o escrivão Felipe Gonzales, de plantão no Distrito Central, autuaram em flagrante Licia Gondarem Moreira, de 47 anos, e Bruna Natasha Nunes dos Santos, de 26 anos, por extorsão.

A Polícia Militar de Mogi foi comunicada por integrantes, do 18º BPM/M, sediado na zona norte de São Paulo, que no conversaram com um cliente do Supermercado Extra identificado como Rogério Cândido. Ele se encontrava no local comprando cinco celulares exigidos por supostos sequestradores do seu filho, ou seja, ele havia sido vítima do ‘golpe do sequestro’ e deveria entregá-los para duas mulheres, uma delas com uma criança no colo. Na delegacia, Lícia tentou inocentar a filha e falou que “eu iria ganhar R$ 500,00 por pegar os celulares”.

Diante disso, o auxiliar de mecânico foi incentivado a seguir com a ‘negociação’ com os bandidos e foi marcado o encontro em Mogi.

Defesa
O pintor Paulo negou a acusação que lhe foi imputada por mãe e filha. Ele apresentou o seu celular para os policiais. Fico apurado que não tinha qualquer antecedentes criminais e além do mais a esposa dele, cuja identidade não foi divulgada, confirmou a versão do marido. Ele foi colocado em liberdade, porém ainda será investigado pela Polícia.