DADOS

Maioria dos mogianos já diagnosticados com o Covid-19 se recupera bem

SERVIÇO Centro de Referência do Coronavírus foi implantado no Hospital Municipal, em Braz Cubas. (Foto: arquivo)

Quase metade dos mogianos diagnosticados com o novo coronavírus (Covid-19) são profissionais da Saúde. Oito dos 20 primeiros casos registrados no município até esta segunda-feira integram a classe que está na linha de frente no combate à doença. Com os dados – divulgados pela Prefeitura de Mogi das Cruzes para o Diário – é possível refletir sobre o valor do papel desempenhado por médicos, enfermeiros, recepcionistas, entre outros, que arriscam suas próprias vidas para proteger outras durante a pandemia. O balanço também alerta para a necessidade de que as equipes médicas recebam os insumos necessários, como máscaras e luvas, para lidar com o vírus. O cenário é desolador, porém atualmente nem tudo são notícias negativas. Em Mogi, a maioria das pessoas que receberam resultados de exames positivos para a Covid-19 até o final de março já está totalmente curada ou teve alta hospitalar.

Dos 20 primeiros casos do novo coronavírus registrados em Mogi, 8 pacientes já foram classificados como curados, de acordo com informações da Prefeitura. Outros cinco tiveram melhoras no quadro de saúde, receberam alta hospitalar e se recuperam em casa – cumprindo o devido isolamento, sob acompanhamento da Vigilância Epidemiológica Municipal.

Dos pacientes considerados no balanço, menos da metade integra algum grupo de risco e apenas um é idoso, segundo a Prefeitura.

Vale ressaltar que a cidade tem outras pacientes internados, com suspeitas da doença. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Henrique Naufel, 59 pessoas estão internadas. Do montante, 29 estão em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

A primeira paciente diagnosticada com o novo coronavírus no Alto Tietê, uma mulher de 33 anos que reside em Ferraz de Vasconcelos e trabalha em um hospital da Capital Paulista, continuava internada na tarde de ontem, porém em estado estável. O segundo caso da cidade, um homem de 37 anos, permaneceu em isolamento domiciliar e já está curado, de acordo com a Prefeitura.

Profissionais que estão na linha de frente no combate ao coronavírus vêm sendo infectados em massa nos hospitais e obrigados a se afastar do trabalho em São Paulo. De acordo informa a jornalista Mônica Bergamo, só em quatro hospitais da Capital Paulista, mais de 600 profissionais foram afastados desde que a doença começou a se propagar pelo Brasil.

Não há porém, qualquer indício de que algum profissional de Mogi possa ter contaminado outra pessoa. As unidades de saúde da cidade garantem ter redobrado os cuidados, além de oferecer treinamento para que os funcionários atendam a população de forma segura. Mais de 6 mil profissionais de saúde de Mogi já foram vacinados contra a gripe.


Deixe seu comentário