PROTESTO

Manifestantes impedem sessão na Câmara alegando falha no cálculo do IPTU

Projeto de Pedro Komura pretende reduzir o número de grupos e aumentar o volume de integrantes em cada um deles. (Foto: Arquivo)

Manifestações contrárias ao reajuste do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) impediram a realização da sessão da Câmara desta terça-feira. Um grupo de cerca de 100 pessoas ocupou as galerias do plenário, com várias faixas e cartazes para criticar o aumento no valor do tributo e falhas na cobrança. Porém, diante das vaias e gritos de protestos, a mesa diretiva decidiu encerrar os trabalhos e evitar tumulto na Casa.

Assim que foram abertos os trabalhos, os ocupantes das galerias começaram a se manifestar, apesar do alerta feito pelo presidente da Casa, Sadao Sakai (PR), que tentou acalmar os ânimos alegando que o regimento interno impede esse tipo de atitude. A partir daí tiveram início as vaias e os gritos.

O vereador Rodrigo Valverde (PT) também tentou acalmar, mas não conseguiu controlar o público. Apenas 15 minutos depois, a sessão foi suspensa.

Sakai tentou retornar após meia hora, mas ao perceber que os ânimos continuavam exaltados, decidiu encerrar os trabalhos. A atitude provocou mais revolta aos presentes, que passaram a jogar moedas e imitação de cédulas de dinheiro no plenário. Houve também agressões verbais e confrontos com vereadores nos corredores.

Os manifestantes reclamam de “aumento exorbitante” no valor do IPTU, cobrado sobre a planta genérica, que segundo o próprio Valverde, teve revisão acima do mercado. Ele pede que a Prefeitura revogue a lei.

O presidente, por sua vez, alega que tem se reunido com o prefeito Marcus Melo (PSDB) para discutir o assunto, porém, disse que até agora não há indícios de possíveis mudanças no projeto, já que a Prefeitura garante que apenas terá que pagar a mais aqueles que ampliaram as construções e os que transformaram imóveis residenciais em comerciais.

A Administração Municipal informa que até agora 8.754 pessoas procuraram os plantões para esclarecer dúvidas sobre IPTU. Desse total, 5.319 solicitaram a segunda via e 2.496 pediram a revisão dos valores. O restante está relacionado a informações diversas. Segundo a Prefeitura, dos 141.216 carnês emitidos na Cidade, 112 mil tiveram aumento de 4,56%, e outros 29 mil sofreram revisão por mudanças nas construções.

Vereador pede relatório sobre água ao Semae
O vereador Caio Cunha (PV) quer que o Serviço Municipal de Água e Esgoto (Semae) comprove a qualidade da água que serve o Município. Ele também solicita informações a respeito de problemas com falta de abastecimento em bairros e distritos mais distantes da Cidade, como no caso da área da Divisa e Taiaçupeba, registrados nos últimos meses .

O parlamentar alega havia questionado a Prefeitura anteriormente sobre os registros de 360 ocorrências de falta de água em locais como os bairros nove de Julho, Parque das Varinhas, Parque São Martinho e Taiçupeba, em apenas 60 dias.

Uma das explicações do Semae é de que houve diminuição do nível do Rio Tietê, que caiu de 2,3 para 1,3 metros, no período de 9 e 13 de janeiro, o que teria afetado o tratamento e prejudicado a coloração da água, devido ao arraste de sujeiras.

Porém, o Semae garante que mesmo assim foi mantido o padrão de potabilidade. “O que estou pedindo agora é que isso seja comprovado, através de laudos e relatórios que certifiquem a qualidade da água que abastece o Município”, reforça Caio