ATUALIZADO

Ônibus e trens circulam em Mogi das Cruzes hoje

(Foto: arquivo)
91% das linhas intermunicipais atenderam normalmente as cidades da Região Metropolitana de São Paulo, inclusive em Mogi das Cruzes. (Foto: arquivo)

Desde as primeiras horas desta manhã, a circulação de ônibus das duas empresas do transporte coletivo de Mogi das Cruzes não mudou a rotina de trabalhadores. Além disso, a manutenção dos trens entre Mogi das Cruzes e São Paulo também freou as expectativas anunciadas por lideranças sindicais sobre a adesão à greve geral, convocada por centrais sindicais.

Para atender as linhas municipais, o funcionamento dos terminais de ônibus Central e Estudantes acontece desde a madrugada, assim como a saída dos trens das estações Estudantes, Mogi, Braz Cubas e Jundiapeba.

Já algumas linhas do Metrô estão paradas, o que atinge trabalhadores da região que precisam desse meio de transporte na Capital.

Segundo a SP Trans, 91% das linhas intermunicipais atendem normalmente as cidades da Região Metropolitana de São Paulo, inclusive em Mogi das Cruzes e municípios da Região do Alto Tietê.

As agências bancarias da Avenida Voluntário Fernando Pinheiro Franco, em Mogi das Cruzes, aderiram a greve no período da manhã. (Foto: Eisner Soares)

As 14 agências localizadas na Avenida Voluntário Fernando Pinheiro Franco ficaram fechadas durante a manhã. Elas foram reabertas às 13h de hoje.

A greve geral foi convocada pelas centrais sindicais e protesta contra a reforma da Previdência e o contingenciamento de verbas na educação.

Protestos

Mogi das Cruzes teve atos de protestos na manhã de hoje, contra a reforma da previdência e os cortes de verba feitos pelo Ministério da Educação, organizados por diversos sindicatos e por movimentos estudantis. Os manifestantes fizeram interdições no trânsito na região central da cidade.

 A Avenida dos Bancos foi parcialmente interditada e outras vias, como a Braz Cubas, Flaviano de Melo E Barão de Jaceguai foram fechadas enquanto os protestos ocorriam. A Polícia Militar não divulgou o número de participantes.

Professores e estudantes da cidade contrários às novas medidas do governo se concentraram às 9 horas no Largo do Rosário para uma caminhada. O manifesto terminou às 12h com um abraço simbólico no prédio do INSS de Mogi, na região do Centro Cívico.