ALTO TIETÊ

Marcus Melo toma posse no Condemat no dia 2

A partir do dia 2 de janeiro o prefeito Marcus Melo (PSDB) passa a presidir o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat). Eleito ontem em votação unânime, Melo vai substituir o chefe de executivo de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PL), e permanecerá no cargo por um ano. Durante o mandato, ele garante que temas já conhecidos deverão continuar sendo discutidos e trabalhados, como a instalação de um pedágio na Mogi-Dutra, o que todos os prefeitos da Região são contra.

Melo lembrou que uma carta com a assinatura de todas as cidades integrantes do Condemat já foi enviada ao Governo do Estado e o que resta agora é acompanhar os desdobramentos e continuar se posicionando contra pedágio, que para ele é inaceitável. “Ali não é o local adequado. A Mogi-Dutra já foi duplicada, já recebeu investimento no ano de 2006 e é muito incoerente colocar um pedágio dentro de uma cidade. Imagine as pessoas que residem em lugares como o Aruã e Taboão terem de pagar pedágio para entrarem no município”, ressaltou.

Nos últimos anos, estiveram na presidência Ashiuchi e a também o prefeito de Guararema, Adriano de Toledo Leite (PL). Melo frisa a importância do trabalho que foi desempenhado, com a profissionalização do Condemat, fazendo com que ele seja um consórcio executivo. A medida permitiu mudanças importantes, como o atendimento prestado na Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) de Mogi. Antes, apenas os munícipes eram atendidos no equipamento, que hoje têm assistidos de toda a região, contando com uma contribuição financeira das cidades vizinhas.

“Agora, nós vamos continuar trabalhando para ampliar esse modelo, para que serviços que são comuns possam ser compartilhados entre os municípios. Exemplo disso é a Residência Terapêutica. Nós estamos identificando as necessidades de todas as cidades para que possamos ofertar os serviços para quem precisam. Você pega uma cidade pequena como Salesópolis ou Biritiba Mirim que não têm condições de ter um equipamento e também não tem demanda para isso e amplia para elas o serviço”, explicou o presidente eleito.

Outros assuntos também deverão continuar na pauta do Condemat, como a coleta de lixo, com um plano regional de resíduos. Além disso, dar prosseguimento ao projeto que deverá ser desenvolvido com verba do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (FEHIDRO), que consiste em um estudo para que as cidades que têm proteção de mananciais recebam uma compensação pela responsabilidade de preservar a área ambiental.


Deixe seu comentário