ARTIGO

Marketing para médico e advogado

Felipe Martins

Investir em Marketing é essencial para a ascensão de qualquer negócio, inclusive na área médica e jurídica. No entanto, o código de ética de ambas as profissões traz algumas restrições quanto a essa prática.

Marketing Jurídico, o que diz a lei sobre o assunto?

O artigo 28 do CED (Código de ética e disciplina) dispõe que o advogado deve evitar algumas práticas, como utilizar cores extravagantes em campanhas ou placas de identificação, fazer publicidade em áreas de utilização pública, divulgar o preço dos serviços, exibir o nome do escritório em objetos estranhos ao meio jurídico.

E o Marketing Médico?

O CFM (Conselho Federal de Medicina) determina que é vedado ao médico, participar de anúncios de produtos ou empresas ligados à área médica, permitir que seu nome seja incluído em qualquer tipo de notícia que não tenha rigor científico, divulgar técnicas ou métodos que não tenham sido aprovados pela comunidade científica, expor imagens de qualquer paciente, mesmo que tenham sido consentidas, prometer ou garantir a eficácia de qualquer tratamento.

Quais as melhores ações de marketing nessas áreas?

No Marketing jurídico, a principal finalidade é a divulgação de conteúdo informativo. Assim, uma das maneiras mais eficazes de atrair clientela é investir em técnicas de Inbound Marketing, como o Marketing de Conteúdo.

A produção de conteúdo relevante pode ser feita por meio de artigo em blogs ou postagens em redes sociais ou até mesmo em mídias físicas, como jornais e revistas.

No caso dos médicos, o e-mail marketing e newsletter terão melhores chances de estreitar a ligação com público, algo que é muito importante na relação médico-paciente.

Assim, enviar ao público conteúdos informativos e relativos à área de especialização do médico via e-mail é uma ótima forma de fidelizar pacientes, além de ajudá-lo a manter e cultivar seu bem mais precioso: sua saúde!

Felipe Martins é CEO e fundador da Dotstore e Boigy, empresas especializadas em e-commerce e marketing estratégico.


Deixe seu comentário