Mato em calçadas

É enfadonho ficar falando da Avenida Miguel Gemma, no Bairro do Socorro, mas o descaso com aquele lado da Cidade é tanto que não dá para ficar quieto. Hoje não vou falar da total recuperação daquela via, aguardada há muitos anos. Vou falar do mato alto e denso que tomou conta das calçadas que a construtora CTP, de Suzano, tentou construir no local. A CTP, que em 2008 não conseguiu fazer adequadamente nem mesmo a parte mais simples das obras de duplicação da Miguel Gemma, que são as calçadas, é a mesma que, recentemente, venceu a licitação para implantação do Corredor de Transporte Leste-Oeste, ligando os distritos de Braz Cubas e Jundiapeba. O mato nasce e cresce rapidamente nas calçadas da Avenida porque encontra espaço e condições para isso. O piso está rachado, quebrado, esfarelado, cheio de vãos, propiciando o surgimento do matagal. Os inúmeros pedestres que por lá transitam, muitos dos quais idosos e crianças, são obrigados a se arriscar na pista de rolamento, pois o mato fechado impede a passagem em muitos trechos do passeio. Para segurança geral, é preciso que o poder público, em caráter de urgência, encaminhe uma equipe para limpeza e desobstrução do local. Conforme dados do IBGE, Mogi é uma Cidade muito rica, porém muito mal cuidada.

Paulo Sergio da Silva Pimentel
paulospimentel@yahoo.com.br


Deixe seu comentário