IMUNIZAÇÃO

Mogi das Cruzes vacina bebês contra o sarampo

Prevenção Pessoas com até 29 anos devem ter duas doses da vacina contra o sarampo e aquelas acima de 30 apenas uma. (Foto: Arquivo)
Prevenção Pessoas com até 29 anos devem ter duas doses da vacina contra o sarampo e aquelas acima de 30 apenas uma. (Foto: Arquivo)

Mogi das Cruzes começou a vacinar bebês de seis a 12 meses contra o sarampo nesta semana, conforme recomendação do Ministério da Saúde para municípios com surto ativo da doença. O Estado de São Paulo tem 39 cidades com vacinação recomendada nesta idade.

A medida já era aplicada na capital e agora foi estendida a outros municípios. No Alto Tietê, apenas Mogi e Itaquaquecetuba figuram na lista – ambas as cidades confirmaram nove casos até o momento e têm os maiores registros da região. (veja quadro).

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, a dose destinada aos bebês protege contra o sarampo, caxumba e rubéola, mas não substitui o calendário normal. Desta forma, os pais ainda precisam levar as crianças aos 12 e 15 meses para novas imunizações.

A Vigilância Epidemiológica de Mogi trabalha para bloquear o avanço da doença. O grupo divulgou que 312 pessoas foram imunizadas no último final de semana, em varreduras na Vila Lavínia, Biritiba Ussu, Mogilar e Vila Natal. A ação será repetida no próximo sábado e domingo, enquanto novos bloqueios estão previstos durante toda a semana.

Até o momento, Mogi espera a confirmação de 40 suspeitas de sarampo. Os exames são encaminhados ao Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo.

Prevenção

Em março, a Prefeitura realizou um encontro com instituições de saúde da cidade para apresentar o Plano de Contingência do Sarampo, com todas as orientações necessárias para identificação, notificação e procedimentos necessários. No mês passado, o documento foi reenviado, assim como um resumo informativo para consultas rápidas.

O diretor técnico da Santa Casa de Misericórdia de Mogi das Cruzes, Ricardo Bastos, afirmou que a instituição está preparada para lidar com um aumento nos casos. “A Santa Casa possui uma unidade de Controle de Infecção Hospitalar que está atenta ao cenário municipal”, afirmou.

Bastos enfatiza que a instituição segue os documentos enviados pela Vigilância. “Estamos multiplicando o material sobre a forma de tratar pacientes suspeitos de orientação entre nossos profissionais e seguindo à risca as orientações”, diz.

Segundo o diretor, os pacientes suspeitos têm preferência de atendimento, “uma vez que se trata de doença altamente contagiosa”. Ele explica que as pessoas atendidas são colocadas em isolamento, caso seja identificada a suspeita de sarampo, “então são colhidos exames e os sintomas do paciente são tratados”, completa.

Já a direção do Hospital Santana afirma que elaborou fluxograma de atendimento a casos suspeitos de sarampo e treinou funcionários e médicos, com base nas orientações da Vigilância Epidemiológica do Estado de São Paulo (CVE) e do Ministério da Saúde.

A instituição reforça que todos os casos suspeitos são notificados à Vigilância Municipal, que faz o acompanhamento dos pacientes.

Segundo a direção, os pacientes identificados como suspeitos durante a triagem de enfermagem são imediatamente encaminhados para atendimento médico, já com máscara cirúrgica.

Ainda de acordo com o hospital, todos os funcionários foram devidamente treinados e capacitados para esse atendimento desde março. “No mês passado, reorientamos toda a equipe, conforme novos manuais do CVE SP e Ministério da Saúde”, destaca.

Casos de Sarampo no Alto Tietê

Confirmados

Suspeitas

Arujá

3

0

Biritiba Mirim

0

0

Ferraz de Vasconcelos

5

22

Guararema

1

6

Itaquaquecetuba

9

Não divulgado

Mogi das Cruzes

9

40

Poá

0

6

Salesópolis

0

0

Santa Isabel

0

3

Suzano

2 2

Médico esclarece dúvidas

O médico Carlos Alberto de Assis Junior, responsável técnico de uma clínica especialista em imunização de Mogi, afirma que a vacina “é o método mais valioso para o controle e extinção do sarampo”. O especialista esclarece dúvidas:

Quem deve tomar a vacina contra o sarampo?

Todas as crianças, jovens e adultos com exceção das mulheres grávidas e pessoas com imunodeficiência. Pessoas com até 29 anos devem ter 2 doses da vacina, e acima de 30 anos, apenas uma.

Não lembro se me vacinei. Devo procurar um posto de saúde?

Se não tiver a carteirinha de vacinação para garantir que foi imunizado, é necessário tomar a vacina.

Existe alguma outra forma de se prevenir contra o sarampo?

Evitar locais com aglomeração e contato com pessoas que estejam com suspeita de sarampo.

Quais são os sintomas da doença?

Febre, tosse persistente, conjuntivite, coriza, manchas vermelhas no corpo e prostração.

Existem doenças que já foram erradicadas., mesmo assim a vacinação é necessária?

Sim, pois embora o conceito de doença erradicada signifique ausência de casos novos, isso não significa que o patógeno deixou de circular.