SEGUNDO JOGO

Mogi enfrenta o Paulistano nesta quinta-feira

Times jogam pela final do NBB. (Foto: Antonio Penedo/Mog iHelbor)

O Mogi/Helbor enfrenta o Paulistano hoje, às 19h30, no Ginásio Wlamir Marques (Corinthians) e fez seu último treino na tarde de ontem em São Paulo antes do jogo 2 das finais do NBB (Novo Basquete Brasil). A série está 1 a 0 para o Paulistano e a terceira partida também acontecerá na capital no sábado, às 12h30. O Mogi precisa ganhar ao menos uma dessas duas partidas para se manter vivo na disputa pelo título da competição e forçar o quarto jogo no Ginásio Hugo Ramos no dia 2 de junho.

“Agora são detalhes. Se não tiver muito focado e com a cabeça naquilo que tem que fazer, você pode dançar. O último jogo já aconteceu isso. Não entrou como deveria e depois vai correr o tempo todo atrás do placar diante de uma equipe que joga bem agressivamente, que está na final, que teve qualidade o ano inteiro. É uma luta no bom sentido”, alertou o técnico Guerrinha.

Sobre os treinamentos, o treinador afirma que neste momento é importante trabalhar todos os aspectos com os seus jogadores. “Não só psicológico e prático, mas a gente tem que passar o conhecimento da gente que acha que vai dar certo. É um exercício constante do professor ensinar a ir para o jogo, voltar, corrigir a prova, ver o que precisa mudar, corrigir aqui e ali.”

O treinador conta que os treinos no local das próximas partidas foram bons, mas o importante agora será jogar bem. “A parte tática a gente faz a temporada inteira, colocando uma coisa ou outra diferente, que faz parte, e o time sempre aceita bem. Nós vamos fazer todas as situações. Nós revezamos 12 jogadores no primeiro quarto [do último jogo] e não deu certo nenhum. A gente tem opção de jogar com o time mais pesado, com o time mais leve, mas a tendência é jogar com o mais leve para equilibrar e ter mais vantagem.”

O ala-pivô Fabricio, que começou no basquete jogando pelo Corinthians, no mesmo ginásio onde serão as duas próximas partidas do Mogi, espera relembrar os bons tempos.

“Eu passei a minha infância aqui. Foi o clube onde joguei a minha primeira bola de basquete, meu primeiro arremesso foi nessa tabela. Passei quatro anos aqui e espero que essa quadra me traga boas energias e que eu já esteja acostumado com esse aro para caírem minhas bolas amanhã.” Sobre a partida, o camisa 10 salienta a importância da vitória: “Já vimos o que erramos e o segundo jogo será importantíssimo para a gente. Praticamente vida ou morte porque a gente não pode deixá-los abrir a série desse jeito. A gente está focado e vamos dar o melhor para poder ganhar”, aposta ele.