PREVENÇÃO

Mogi participa da Semana Estadual de Mobilização Social contra o Aedes aegypti

Até sexta-feira, Mogi das Cruzes participa da Semana Estadual de Mobilização Social contra o Aedes aegypti, que acontece desde ontem em todo o Estado de São Paulo. A equipe de Educomunicação do Núcleo de Prevenção e Controle de Arboviroses reforçará ações junto aos estabelecimentos de ensino, associações de moradores e instituições religiosas em áreas de transmissão da dengue e onde estão ocorrendo atividades de bloqueio de criadouros.

A campanha iniciada nesta segunda-feira intensifica o trabalho que em Mogi é realizado de forma permanente e contínua ela Secretaria Municipal de Saúde. “Nossos agentes promovem visitas, bloqueios e ações educativas o ano inteiro. Essa época, no entanto, os cuidados precisam ser redobrados por conta da chuva e do calor, que são ambientes favoráveis para a proliferação dos mosquitos”, explica a secretária municipal de Saúde, Rosângela Cunha.

Mogi tem, até o momento, três casos confirmados de dengue neste ano e outros 13 suspeitos aguardando resultados de exames. Além das orientações e atividades de bloqueio, a equipe trabalha na conclusão da Avaliação de Densidade Larvária (ADL), amostragem que aponta qual região do município apresenta maior infestação de larvas do mosquito, possibilitando a definição de estratégias de combate ao inseto em locais específicos e de maior necessidade. Mostra, ainda, quais situações podem causar problemas, como acúmulo de pneus ou falta de cuidado com piscinas.

Os últimos levantamentos realizados na cidade mostraram que o principal problema continua sendo recipientes móveis, ou seja, todo tipo de material que deveria ser removido para evitar o acúmulo de água, como vasos, baldes e garrafas encontradas dentro dos imóveis vistoriados.

Por isso, alguns cuidados devem ser rotina semanal em casa ou no trabalho, como eliminação de vasos, garrafas, potes e outros recipientes ou situações que possam acumular água, aplicação de cloro em pias e ralos, manutenção de caixas d’água fechadas e de piscinas limpas e tratadas, além de utilização de telas de proteção em portas e janelas.


Deixe seu comentário