BASQUETE

Mogi precisa vencer duelo em Franca

EX - COMPANHEIROS Shamell sofre a marcação de Jimmy, hoje no Franca, em jogo da semifinal. (Foto: divulgação - ANTONIO PENEDO - MOGI-HELBOR)
EX-COMPANHEIROS Shamell sofre a marcação de Jimmy, hoje em Franca. (Foto: divulgação – Antônio Penedo – MOGI-HELBOR)

O Mogi/Helbor dá hoje a última cartada para permanecer na luta por vaga na final da 11ª edição do Novo Basquete Brasil (NBB11). O time faz o terceiro jogo da série melhor de cinco contra Franca, às 20 horas, no Ginásio Pedrocão, no interior do Estado. Com duas derrotas, o time mogiano precisa da vitória para trazer a disputa para a Região do Alto Tietê, com a realização da quarta partida, programada para a próxima segunda-feira, às 20 horas, no ginásio municipal Hugo Ramos, no Mogilar. Se os francanos vencerem o terceiro duelo hoje, fecham o playoff e ficam aguardando o desfecho do pega entre Flamengo e Botafogo, que realizariam o jogo 2 na noite de ontem.

A situação do Mogi piorou com a segunda derrota na série, na noite de ontem, por 89 a 78 (48 a 43 no primeiro tempo), também no ginásio Pedrocão. Franca abriu boa vantagem e precisa de um resultado positivo em no máximo três jogos para se classificar. Os mogianos precisam de três vitórias consecutivas, uma virada histórica.

O técnico interino Cadum Guimarães afirmou após o duelo que o time mogiano vai repetir o estilo de jogo utilizado anteontem no pega de hoje. “Precisamos fazer o que fizemos no primeiro tempo. Para vencer em Franca tem de controlar o ritmo da partida e não deixar que eles tenham volume. Eles tiveram um aproveitamento altíssimo nos três pontos e é por onde eles vão buscar o jogo deles. Precisamos jogar com inteligência, saber o momento de atacar”, assinalou Cadum.

O treinador só espera que o time não repita o desempenho do terceiro quarto no pega de anteontem. “Jogamos na estratégia certa de conter o time deles para deixar o jogo estourar, mas falhamos no terceiro quarto. Eles sempre vão bem no começo do jogo e conseguimos segurar bem. Depois, vêm fortes de novo no terceiro quarto. Eles tinham uma vantagem de cinco pontos, não conseguimos segurar e eles abriram 15 nos primeiros cinco minutos do quarto. O ritmo passou para eles, passamos a correr atrás do placar e não conseguimos mais encostar em nenhum momento”, resumiu Cadum.

Os jogadores mogianos sabem da dificuldade do desafio para reverter a situação diante de um dos times favoritos ao título. Para dificultar ainda mais, Franca somente perdeu uma partida em seu ginásio durante esta edição do NBB. O único revés foi diante do Botafogo, na etapa de classificação. Nesta temporada, o Mogi enfrentou Franca em quatro oportunidades e perdeu todas as partidas.