PESQUISA

Mogi sobe no ranking de maiores cidades do País

DADOS Índices de educação, saúde, segurança e saneamento básico são avaliados em Mogi. (Foto: arquivo)
DADOS Índices de educação, saúde, segurança e saneamento básico são avaliados em Mogi. (Foto: arquivo)

O Índice dos Desafios da Gestão Municipal (IDGM) de 2020 coloca Mogi das Cruzes como o 24º entre os 100 maiores municípios do Brasil (com mais de 273 mil habitantes), ao avaliar os indicadores de educação, saúde, segurança e saneamento básico. A nota da cidade ficou em 0,685 (sendo 0 o pior e 1 o melhor), o que a fez avançar seis posições em relação ao último ano. O resultado é bastante considerável, quando avaliado que na década 2008-2018 houve a evolução de apenas uma posição no ranking.

O estudo é da consultoria em cenários prospectivos Macroplan e não avalia a gestão de prefeituras específicas, mas o legado de várias gestões das cidades, por meio dos desempenho nos indicadores tanto no último ano quanto na última década. Nessa avaliação, a segurança desponta na melhor colocação com a nota 0,885 em 2020. Em 2008, esse indicador era de 0,821. Atualmente, o município fica em 7º lugar, duas posições melhores do que há 12 anos. O segundo melhor é o saneamento básico, que embora tenha caído 24 posições nesse quesito, hoje a cidade figura em 48º lugar, com a nota 0,794, enquanto em 2008 era de 0,776.

Os menores desempenhos da cidade ficaram com a educação: 0,641 (0,488 em 2008), que registrava 0,494 em 2008. Ainda assim, houve melhora no ranking em 42 e 2 posições, respectivamente.

De acordo com a consultoria responsável pelo estudo, os 100 municípios selecionados correspondem a cerca de metade do Produto Interno Bruno (PIB) do país, e revelam que na experiência internacional, as cidades que lideram as listas dos melhores lugares para se viver, em geral, são as que conseguem conciliar geração de oportunidades com qualidade de vida, e a gestão municipal tem papel crucial nesta função. A liderança no ranking ficou com a cidade de Piracicaba, com nota 0,757, seguida por São José do Rio Preto, que marcou 0,739. Entre as 25 melhores, 16 são do Estado de São Paulo. Suzano empata com Santo André e Florianópolis (SC). Ainda da região, Itaquaquecetuba ficou na posição 56, com nota 0,608 e avançou cinco posições entre 2019 e 2020. Em último lugar está Ananindeua (PA), com nota 0,404.

Análise

A consultoria considerou ainda que, na última década, a evolução do IDGM revelou avanços positivos em praticamente todos os 100 municípios, menos em Ananindeua (PA). Exceção é a área de segurança, que registrou retração em 34 municípios (veja quadro).

Já na análise do último ano, o levantamento apontou maior retração no IDGM nas cidades do estudo. Quase metade delas teve piora no desempenho: cinco municípios no Norte, seis no Nordeste, 26 no Sudeste, dez no Sul e dois no Centro-Oeste apresentaram desempenhos negativos no índice agregado, sendo os mais frequentes na saúde (83 municípios) e segurança (46 municípios).

No estudo, é possível verificar as grandes diferenças regionais na capacidade de entregar resultados em serviços essenciais à população. Entre as dez primeiras colocadas no ranking geral do DGM 2020 destacam-se oito cidades do interior de São Paulo e duas do Paraná.

Prefeito destaca investimentos em várias áreas

Os resultados foram comemorados pelo prefeito Marcus Melo (PSDB), que atribui os bons índices à combinação de investimentos públicos e gestão eficiente. “Fico muito satisfeito com os números, que mostram não apenas avanços significativos em áreas onde há grande demanda por parte da população, mas principalmente que a nossa gestão está no caminho certo, e que mesmo com todas as dificuldades econômicas, estamos melhorando”, afirma Melo.

Ele ressaltou que o maior crescimento foi na saúde, área que recebeu novos equipamentos e profissionais e segue sendo incrementada. “Mogi também apresenta ótima posição na segurança, que é um clamor da população. A educação mantém o padrão de atendimento elevado e, no saneamento, estamos avançando de forma gradativa, atendendo, sobretudo, os bairros”, destaca

Para o prefeito, as perspectivas são ainda melhores, por conta da série de obras e programas que estão sendo implantados, como a maternidade municipal e o Complexo Integrado de Atendimento à Saúde, além da ampliação da oferta de exames e consultas na rede.

Em segurança, ele destacou as obras do Polo de Segurança e da Central de Inteligência da Guarda. “E em Educação, temos ainda 12 novas creches para inaugurar e estamos ampliando o uso da tecnologia como ferramenta pedagógica. Com todos esses investimentos, não tenho dúvida alguma de que nossa colocação vai ser ainda melhor nos próximos anos”, enfatiza Melo.


Deixe seu comentário