BASQUETE

Mogi tenta igualar a série em Franca

Os jogadores do Mogi treinaram para corrigir os erros do primeiro jogo, com a meta de vencer ao menos uma partida em Franca e trazer o jogo 4 do playoff para o Ginásio Municipal. (Foto: Divulgação - Antônio Penedo - Mogi/ Helbor
Os jogadores do Mogi treinaram para corrigir os erros do primeiro jogo, com a meta de vencer ao menos uma partida em Franca e trazer o jogo 4 do playoff para o Ginásio Municipal. (Foto: Divulgação – Antônio Penedo – Mogi/ Helbor)

O Mogi/Helbor terá que se superar em dobro para o jogo de hoje contra Franca, o segundo da série playoff semifinal da 11ª edição do Novo Basquete Brasil (NBB11). A partida decisiva será às 19 horas no ginásio Pedrocão, no interior do Estado de São Paulo. Os francanos lideram a disputa com uma vitória – 85 a 77 – ocorrida no último sábado, no ginásio municipal Hugo Ramos, no Mogilar, e tentarão mais dois bons resultado diante dos seus torcedores para garantir a vaga na decisão. O time mogiano buscará o resultado positivo para igualar o mata mata, atuar com maior tranquilidade o duelo da próxima sexta-feira, às 20 horas e no mesmo local de hoje, e trazer a partida número 4 novamente para o Alto Tietê.

O vencedor desta série entre Franca e Mogi vai enfrentar quem passar do duelo entre Flamengo e Botafogo. O segundo jogo será amanhã e os flamenguistas venceram a primeira partida fora de casa.

Os jogadores do Mogi sabem da dificuldade do desafio para reverter a situação diante de um dos times favoritos ao título. Para dificultar ainda mais, Franca somente perdeu uma partida em seu ginásio durante esta edição do NBB.

O único revés foi diante do Botafogo, na etapa de classificação. Nesta temporada, o Mogi enfrentou Franca em três oportunidades e perdeu todas as partidas. “Será ainda mais difícil de recuperar. Temos que afinar e trabalhar para o jogo 2 e entrar com a cabeça boa. Precisamos de uma ou duas vitórias lá, que seria o ideal, mas temos totais condições de conseguir vencer lá”, afirmou o ala/pivô Luís Gruber.

Mais uma vez o time mogiano não terá no comando o técnico Guerrinha e seu auxiliar Danilo Padovani. Eles cumprem suspensão em um caso de doping que envolveu o ala Shamell.

Como no primeiro jogo da semifinal, o Mogi terá Cadum Guimarães como técnico interino. Para o treinador, os mogianos terão que adotar uma postura diferente. “Vamos tentar, da melhor forma possível, impor o nosso jogo sobre o deles. Já tivemos alguns jogos contra eles com sucesso, não vitórias, em vários minutos da partida, e é isso que a gente vai buscar”, salientou Cadum.

Do lado de Franca, o armador Elinho, que atuou em Mogi entre 2014 e 2017, o time deu um enorme passo para a final ao vencer o primeiro jogo. “Vencer fora de casa é fundamental, pois nos dá a liderança e a chance de fechar a série dentro de casa. Sabemos que não será fácil, mas o passo inicial foi dado”, finalizou Elinho.

Gerson Lourenço

Gerson Lourenço

Deixe seu comentário