INFORMAÇÃO

Mogiana é uma das finalistas do Prêmio Claudia 2018

LOGÍSTICA O torcedor se vale do capacete porta-lata, vendido a R$ 20 pela internet, para deixar as mãos livres durante o consumo da cerveja num dos jogos da Seleção. (Foto: Eisner Soares)

Cinthia Rodrigues criou a plataforma digital da ONG “Quero na Escola”

A jornalista mogiana Cinthia Rodrigues é uma das finalistas do Prêmio Claudia 2018, promovido pela revista para reconhecer trabalhos importantes realizados em diferentes áreas de atuação, principalmente na internet. Cinthia é criadora da ONG Quero na Escola, que tem por objetivo aproximar alunos da rede pública da sociedade, reforçando laços e incrementando o ensino extracurricular. Para levar adiante a proposta, ela se vale de uma plataforma online, na qual os estudantes se inscrevem e fazem pedidos do que gostariam de aprender. De contrapartida, voluntários oferecem seus conhecimentos e disponibilizam os mais diferentes métodos de ensino: palestras que vão do feminismo e racismo até oficinas de arte e leitura. As informações são colocadas em um mapa da plataforma, onde a equipe liderada pela mogiana promove uma mediação, aproximando as crianças em busca do aprendizado aos que se interessam por vê-las adquirindo conhecimentos. A ONG se aproxima da direção de cada escola e apresenta um projeto. Promove a produção, com as atividades devidamente organizadas. Ao todo, mais de 12 mil estudantes de dez estados já foram atendidos pela plataforma Quero na Escola. Filha de uma professora, Cinthia está ligada à área da Educação desde criança, quando decidiu que seria jornalista. Cansada diante da inércia das autoridades que pouca ou nenhuma atenção dava às denúncias feitas em suas reportagens, Cinthia decidiu virar o jogo. Em 2013, ao levar os filhos gêmeos Leo e Heitor a uma creche municipal da Capital, onde ao ver uma série de irregularidades, passou a fazer parte do Conselho e busca soluções para os problemas. Viu que era possível interferir mais diretamente nas questões educacionais e foi avançando até a criação da plataforma de grande sucesso na internet e fora dela. Em Mogi, Cinthia começou sua carreira de jornalista combativa em O Diário e deu muito trabalho ao governo estadual na campanha desta publicação contra a tentativa do Estado de substituir os trens de subúrbio pelo chamado Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Suas reportagens incomodaram tanto o governo que, diante da acirrada campanha liderada pelo jornal, desistiu-se da mudança e a Cidade ainda ganhou alguns horários do Expresso Leste. Ah, para votar na Cinthia, basta entrar no site da revista Claudia e buscar a aba “Prêmio Claudia”.

Acessibilidade
O novo portal da Prefeitura de Suzano se caracteriza pela oferta de acessibilidade digital. Novos recursos facilitam a navegação para pessoas com deficiências visuais e motoras. Algumas das ferramentas disponíveis: alto contraste, para pessoas com daltonismo; aumento e diminuição do tamanho das letras, para quem tem problemas visuais; acesso das informações por teclado, para quem apresenta restrições motoras e descrição de imagens, para deficientes visuais. As ferramentas seguem recomendações do Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico (eMAG).

Resistência
Acontece na próxima sexta-feira, dia 13, às 19 horas, a entrega do Prêmio As Três Rodas de Resistência Negra no Brasil. O evento será no número 133 da Rua Francisco Franco, no Centro, numa promoção conjunta da Unegro, Axé Mogi e Fucam (Fórum Universidade Candido Mendes). Serão homenageados representantes das três rodas da resistência negra no País: de capoeira, de samba e de religiões de origens africanas.

Sem memória
O feriado comemorativo à Revolução Constitucionalista de 1932 passou em branco, ontem, na Cidade. Sem a presença do último dos participantes da batalha, Tavírio Vilaça Pinto, falecido em 2012, o evento acabou esquecido. Nem mesmo a criação da Sociedade Veteranos de 32 -MMDC, ocorrida há pouco tempo, conseguiu estimular a realização de algo que lembrasse a presença de Mogi na luta paulista por uma nova Constituição para o País, durante a ditadura de Getúlio Vargas.

Acordos
O pré-candidato a deputado federal Marco Bertaiolli (PSD) promete manter o compromisso assumido com o PR de apoiar o seu candidato à reeleição, deputado estadual Marcos Damásio, durante a campanha na Cidade. Na Região deve dobrar com Estevam Galvão de Oliveira (DEM), de Suzano, e pelo Interior afora com o candidato Claudio Miyake (PSDB), que espere ter o apoio da classe odontológica, já que vem presidindo, há algum tempo, o Conselho Regional de Odontologia do Estado de São Paulo (Crosp). Bertaiolli deverá fazer outras dobradas esporádicas em municípios específicos, cujos prefeitos apoiem um ou outro candidato a estadual.

Cotidiano

LOGÍSTICA O torcedor se vale do capacete porta-lata, vendido a R$ 20 pela internet, para deixar as mãos livres durante o consumo da cerveja num dos jogos da Seleção. (Foto: Eisner Soares)

Frase
O Brasil acaba de criar uma nova figura jurídica: o desembargador de porta de cadeia.
Frase que circulou domingo pelas redes sociais, enquanto durava o imbróglio do solta-prende, envolvendo o presidente Lula da Silva