MÚSICA

Mogiana Lívia Barros apresenta as mensagens da “nova MPB” em show nesta sexta-feira

ATUAL Em ‘As Canções Que Eu Preciso Cantar Para Sobreviver’, Lívia Barros mostra que é preciso “ouvir o que está sendo dito agora”. (Foto: divulgação)
ATUAL Em ‘As Canções Que Eu Preciso Cantar Para Sobreviver’, Lívia Barros mostra que é preciso “ouvir o que está sendo dito agora”. (Foto: divulgação)

Um show marcado pelo desejo de renovação, pela necessidade de mudança, de atualização. Assim é a performance de ‘As Canções Que Eu Preciso Cantar Para Sobreviver’, que Lívia Barros estreia hoje, no Espaço Cultural Canto de Cabocla, a partir das 20 horas. No repertório, mensagens atuais, de nomes da “nova MPB”. No palco, a força de uma mulher que luta, sobrevive, resiste.

A alusão à figura feminina vai além do fato de ser uma cantora. Lívia canta hoje, a sexta-feira que antecede o domingo em que é comemorado o Dia Internacional da Mulher. E, portanto, apresenta a “resistência” e “representatividade” que não só ela, mas todas as outras mulheres precisam “reafirmar todos os dias” perante a sociedade.

Por isso, e também pelo fato de acreditar que embora os grandes sucessos da MPB contenham ainda mensagens atuais, as reflexões propostas em novas canções devem ser notadas, ela selecionou músicas incomuns de se ouvir num show.

Entre outras “coisas”, Lívia interpreta Sérgio Sampaio e Jorge Mautner, diverte-se em faixas novas de Chico César e Lenine, aventura-se nas novidades da cantora Céu, explora o “lado B” de artistas como Tom Zé e até mesmo se arrisca no universo de Marília Mendonça.

Como escreveu nas redes sociais o músico Evandro Reis, que a acompanhará no palco, assim como Kaue Moro, são composições “que ela canta no banheiro, chora quando canta, e que precisa cantar pra sobreviver”.

Lívia confirma o envolvimento pessoal com as faixas. “Escuto no rádio e só as canto em casa”, diz. Mas dá destaque mesmo para o desejo de renovação. “Para o artista, isso é muito importante. Apesar de termos conteúdos autorais, a gente não lida exatamente com este mercado. Estamos no bar, e não podemos abrir mão de um repertório que agrade ao público. Então pensei em tocar uma MPB que não costumo cantar”.

Sobre as autorais, o repertório inclui pelo menos duas: ‘Flores Pretas’, da também mogiana Valéria Custódio, e uma inédita da própria estrela da noite. Sob o nome ‘Cada Palavra’, a letra escrita em parceria com Jonathan Silva fala “sobre a necessidade de fazer poesia”.

Dessa forma, a poesia não poderia ausentar-se do palco de Lívia. “Sempre tento não abandonar a poesia e a leitura, e dessa vez lerei poesias feministas, escritas por mulheres, e também textos do universo afro, negro”, adianta ela.

Com exceção de alguns itens, o material de ‘As Canções Que Eu Preciso Cantar Para Sobreviver’ é todo atual, pois a ideia do concerto é “ouvir o que está sendo dito agora” e também “fazer parte do movimento contemporâneo da música”.

Com um CD já lançado (pelo grupo Carta na Manga), e com dois lançamentos de clipes previstos para os próximos meses (pelo Quarteto Dona da Rua), Lívia Barros quer tornar essa uma agenda fixa. “Pretendo firmar essa ideia de repertório, sempre convidado pessoas com a mesma vontade para participar”.

Os ingressos custam R$ 10,00

O Espaço Cultural Canto de Cabocla fica na Rua Barão de Jaceguai, 944, Centro. Outras informações estão disponíveis pelo telefone 2668.7793 ou nas redes sociais da casa. O ingresso custa R$ 10,00.


Deixe seu comentário