BOXE

Mogiano Laion fica entre os oito melhores do mundo

Jovem promessa, mogiano para a disputa na Hungria nas quartas de final. (Foto: Aida/Divulgação)
Jovem promessa, mogiano para a disputa na Hungria nas quartas de final. (Foto: Aida/Divulgação)

Com apenas 17 anos e na sua primeira grande competição internacional, o mogiano Laion Durães está entre os oito melhores lutadores do mundo na categoria 56 kg. Ele encerrou sua participação no Campeonato Mundial Juvenil de Boxe, anteontem, em Budapeste, na Hungria. O garoto que começou a treinar no Centro de Treinamento de Lutas de Mogi das Cruzes (CTL/Mogi) perdeu de Abdumalik Khalokov, do Uzbequistão – a luta terminou por RSC aos 20 segundos do 2º round, em decisão tomada pelo árbitro holandês Cem Taylan Dunar.

Pai do lutador, Jackson Durães não entendeu a decisão do árbitro. “OI Laion estava respondendo bem, dando contra-golpes. Bom, ninguém entende decisão de juiz. Mas o Laion está de parabéns. Tem futuro”, afirmou Durães.

Na contagem parcial dos outros cinco árbitros do combate, estava 10 a 8,5 para o lutador do país do oeste da Ásia. “A maior estatura do Khalokov fez um pouco de diferença, dificultou, mas não entendi porque o juiz acabou a luta”,analisou Laion.

As semifinais na categoria 56 kg estão definidas e os quatro pugilistas já garantiram medalhas. Abdumalik vai tentar uma vaga na decisão contra o filipino Pitt Laurent Criztian, que por 4 a 1, superou Daniyal Shahbakhsh, do Irã.

A outra vaga para a final da categoria 56 kg será disputada entre Vsevolod Shumkov (Rússia) e Noppharat Thakhui (Tailândia). O russo derrotou Biibars Zhexen (Kazaquistão), por 4 a 1, enquanto o tailandês superou Rafayel Hakobyan (Armênia), por 3 a 2.

O Brasil já garantiu uma medalha no Mundial Juvenil da Hungria. Luiz Oliveira, na categoria 52 kg, vai encarar o inglês Ivan Price nos combates programados para hoje e por vaga na decisão. Ele passou para as semifinais ao vencer Karim Serkebayev (Cazaquistão), por 5 a 0.

Nos confrontos de ontem, a Confederação Brasileira de Boxe (CBBoxe) teria mais uma chance de subir ao pódio. Rebeca Lima (60 kg) teria pela frente a finlandesa Vilma Viitanen. Se vencer, passa para as semifinais e garante mais uma medalha para o Brasil. (G.L.)