PROJETO IDEAL

Moradias de Mogi serão modelo para programas habitacionais no país, diz ministro

Ministro Gustavo Canuto visita empreendimentos habitacionais visando a reformulação do Minha Casa, Minha Vida. (Foto: Edson Martins)
Ministro Gustavo Canuto visita empreendimentos habitacionais visando a reformulação do Minha Casa, Minha Vida. (Foto: Edson Martins)

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, esteve ontem em Mogi das Cruzes e revelou que deverá usar modelos da cidade na reformulação que vem sendo feita no programa Minha Casa, Minha Vida. Durante a visita, ele conheceu a Vila Dignidade, no Jardim Ivete, e o Residencial Itapety, na avenida Kaoru Hiramatsu, este com investimento do Governo Federal para a construção das residências. Na sequência, a convite do deputado federal, Marco Bertaiolli (PSD), ele pôde conhecer o Festival de Outono Akimatsuri.

Ter uma série de serviços agregados – e não somente um local para as pessoas morarem – foi o ponto que chamou a atenção do Ministério, para que Mogi seja utilizada de exemplo. Nos entornos do Residencial Itapety, por exemplo, estão instaladas duas creches municipais, o Centro Municipal de Programas Educacionais (Cempre) Vereador Ivan Nunes Siqueira, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Oropó e pontos comerciais. Além disso, a Kaoru Hiramatsu – onde estão instalados todos esses equipamentos – recebeu obras de melhorias e conta hoje com pistas duplicadas, calçadas e ciclovia.

“Quando a gestão é boa, responsável e pensa não apenas no empreendimento, mas no problema, dá muita diferença. O que eu percebi aqui – tanto na Vila Dignidade, quanto no conjunto habitacional – foi uma preocupação com o problema em si, de dar uma moradia digna para as pessoas, então, são várias coisas associadas. O que a gente quer buscar com o programa Minha Casa, Minha Vida é isso, não apenas a construção da casa, mas todo o conjunto também. É preciso pensar que a pessoa vai morar ali, mas precisa viver ali. Além de ter um teto ela tem que poder viver na região. Eu acho que isso que é muito relevante e foi o aprendizado maior durante esta visita”, comentou Canuto.

Ao conhecer a Vila Dignidade, o ministro também fez elogios e comentou a importância de levar o modelo para outros locais. Por lá, as 22 residências de 44 metros quadrados são ocupadas por idosos de baixa renda que apresentem condições de desenvolver, de forma independente, todas as atividades da vida diária e a gestão da moradia. Canuto revelou que questionou os moradores sobre a satisfação de morar no lugar e que a resposta foi positiva em todas as ocasiões.

Satisfeito com os resultados de sua gestão na cidade, Bertaiolli ressaltou a importância da implantação eficiente de políticas públicas. “Eu já deixei a Prefeitura há três anos e até hoje a nossa administração é uma referência para o Brasil. Como o Ministério está nesse momento reformulando o projeto Minha Casa, Minha Vida o ministro vem à cidade ver o que deu certo e tentar atrelar isto à nova fase do programa, então nós ficamos muito felizes. O modelo de implantar vários equipamentos ao lado das residências do Minha Casa, Minha Vida já está decidido. É isso o que o Governo vai fazer e está correto. Eu me sinto particularmente honrado, porque significa fizemos da maneira correta em Mogi”, concluiu o deputado federal.

Ministro se coloca à disposição dos prefeitos

Durante a visita do ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, ontem, à Mogi das Cruzes, ele falou sobre possíveis novos investimentos para a cidade. O integrante do Governo Federal ressaltou que o Ministério está de portas abertas para receber o prefeito Marcus Melo (PSDB) e os demais administradores municipais do Alto Tietê, já que eles têm conhecimento das demandas regionais.

“A gente entende que isso é adequado, e o correto a ser feito, já que são eles conhecem a realidade da Região. O Ministério está disposto a receber e analisar proposta e, tendo as disponibilidades orçamentárias e financeiras, com responsabilidade com certeza a gente traz mais recursos e mais investimentos para Mogi e também para o Alto Tietê”, disse o ministro.

Representante da Região na Câmara Federal, o deputado Marco Bertaiolli afirmou que é isso que ele deverá fazer: pleitear junto à pasta verbas a serem investidas em Mogi, principalmente para o saneamento, pavimentação e novas unidades do Minha Casa, Minha Vida. O político ressaltou que há diversas maneiras de buscar verba, sendo uma delas mantendo uma boa relação com o Governo, fazendo articulações de maneira positiva. “É isso que nós estamos fazendo e vem dando certo”, ressaltou o ex-prefeito.

Balanço

Terminado o primeiro semestre do governo Jair Bolsonaro (PSL), Canuto diz que estes três meses foram necessários para primeiro entender tudo o que estava em andamento, verificar os programas existentes em cada secretaria, fazer um diagnóstico preciso da situação e identificar as possíveis falhas e problemas dos programas. Agora, o Ministério encontra-se em fase de proposição, de melhorias e de aperfeiçoamentos.

“O que a gente quer é até o final do ano ter as políticas dos programas redesenhadas, mais alinhados à nova política de governo do presidente e, sem dúvida, aprimorá-los. O governo não começou no dia 1º de janeiro, o Estado existe há muito tempo e a gente herdou muita coisa. Temos agora uma nova visão de gestão”, revelou Canuto.


Deixe seu comentário