Muda o comando do Setor de Homicídios

Delegado seccional Marcos Batalha (foto) anunciou ontem a O Diário o novo titular do Setor de Homicídios de Mogi, Rubens Josê Ângelo / Foto: Arquivo
Delegado seccional Marcos Batalha (foto) anunciou ontem a O Diário o novo titular do Setor de Homicídios de Mogi, Rubens Josê Ângelo / Foto: Arquivo
 

A partir de segunda-feira, dia 3, caberá ao delegado Rubens José Ângelo, assumir o cargo de titular do Setor de Homicídios de Mogi das Cruzes. Ele deixa o plantão do Distrito Central e substitui o delegado Luiz Roberto Biló. A designação foi feita pelo seccional Marcos Batalha, segundo ressaltou, ontem, a O Diário, a pedido do próprio Biló. “Mudanças já fazem parte da administração”, frisa o responsável pela Polícia Civil de Mogi e Região. Indagado, ele esclareceu que “na próxima semana caberá ao doutor Rubens dar prosseguimento nas investigações sobre as chacinas”. Ele, no entanto, descartou a possibilidade de a alteração de delegados ter ocorrido por causa das 21 execuções praticadas em Mogi desde o final de 2014.

Há cerca de 10 anos no Setor Homicídios, o delegado Biló conseguiu elucidar muitos crimes contra a vida, alguns deles de repercussão. Professor universitário na área de Direito, ele será um dos assistentes do Distrito Central e deve unir os esforços em benefício da segurança pública com o delegado titular Argentino da Silva Coqueiro e o seu assistente Benedicto Henrique Righi Queiroz. A Delegacia passará a contar com três autoridades policiais experientes e quem ganha é a população que pede cada vez mais a contenção da criminalidade. “Ele vai para o Distrito Central também por sua vontade”, garante o seccional.

De acordo com Batalha, “o delegado Rubens levará a sua equipe, e se quiser, poderá manter alguns policiais antigos; ele tem autorização para escolher os policiais”. Aproveitando a oportunidade, o seccional afirma que “eu agradeço a todos que trabalharam no Setor de Homicídios, onde deram o melhor de si como profissionais, mas, agora, a administração precisa deles em outras unidades”. (Laércio Ribeiro)


Deixe seu comentário