INFORMAÇÃO

Mudanças fortalecem Melo para etapa final de mandato

A 21 meses do final de seu governo, o prefeito Marcus Melo (PSDB) vem promovendo, a conta gotas, uma série mudanças em diferentes postos do primeiro escalão e escalões inferiores, buscando aproximar cada vez mais a administração de seu estilo de atuação. As alterações começaram após mais uma crise provocada por equívocos no reajuste do IPTU, que repetiu problemas ocorridos no ano anterior. Melo decidiu fazer o que, para muitos, deveria ter feito no início do atual governo: demitiu o secretário Aurilio Caiado, de Finanças, substituído interinamente pelo funcionário de carreira da Secretaria, Carlos Augusto Bim, e depois, em definitivo, pelo ex-diretor de Finanças do Semae, Clóvis Hatiw Lú Júnior. No pacote, a diretora de Rendas Imobiliárias (IPTU), Claudia Câmara, foi substituída por Oto Viana Melo, da área de Cobranças Amigáveis da própria Secretaria. Outra mudança de repercussão decorreu do pedido de exoneração de Téo Cusatis, da Saúde, trocado pelo médico e vereador Chico Bezerra (PSB), como parte de um acordo político firmado ainda durante a campanha municipal passada. O fortalecimento político do prefeito com vistas ao futuro também pode ter norteado o retorno de Romildo de Pinho Campello, ex-secretário de Estado da Cultura, para a Ouvidoria Municipal, que, por sinal, ele ajudou a implantar.

A atenção a setores específicos do governo levou Claudio Costa, ex-diretor da Valtra e Ponsse, para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Social; assim como a jornalista Mel Tominaga para a Coordenadoria de Comunicação. Melo tem promovido outras trocas em pontos específicos. Na semana passada tirou do comando do Procon o advogado Jefferson Borges e colocou em seu lugar a também advogada Elizabete Montemor. Outra indicação que chegou a vazar, mas que se tornou dúvida devido a implicações político-partidárias, foi de Simei Baldani para a chefia de Gabinete, cargo que vem sendo acumulado há algum tempo pelo secretário de Gestão, Marcos Regueiro. Na atual fase de mudanças, o prefeito contabiliza lucros e perdas: conseguiu manter na Assistência Social a competente Neuza Marialva, que o ex-prefeito Marco Bertaiolli (PSD) desejava incluir em seu staff de deputado federal. Mas não impediu a saída de Paulo Eduardo Oliveira Faria, que deixou a chefia-adjunta do Gabinete para atuar como assessor do deputado. Daniela Salvador Mariano, ligada a Bertaiolli, foi substituída por Thiago Máximo Paulino, no comando do Cerimonial do Gabinete. Há outras alterações de menor peso político, mas é certo que o prefeito, ao mesmo tempo que procura ajustar a máquina ao seu estilo administrativo, também joga pensando em seu futuro político. Virtual candidato à reeleição em 2020, Melo busca se cercar de gente de sua confiança. Se as trocas serão positivas sob esse aspecto, só tempo dirá. Mas é certo que Melo também muda as cartas para dar impulso definitivo para o seu governo nestes 21 meses que ainda lhe restam.

Solidariedade – 1

A direção nacional da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) enviou nota de solidariedade ao bispo de Mogi, dom Pedro Luiz Stringhini, às famílias e comunidade escolar de Suzano, atingida pelo massacre na Escola Estadual Raul Brasil, por ocasião do 7º dia do atentado.

Solidariedade – 2

“A violência praticada em qualquer parte e com qualquer filho ou filha de Deus é um pecado que clama aos céus mas quando se dá no ambiente escolar, colhendo vidas de adolescentes inocentes, aterrorizando crianças e tornando protagonistas outros jovens marcados pelo desejo de matar forma-se um quadro que deve levar-nos a uma profunda reflexão sobre a cultura de morte que tanto se expande em nossos tempos”, afirma a nota encabeçada pelo presidente da CNBB, cardeal Sergio da Rocha.

Detector

O deputado estadual Marcos Damásio (PR) está solicitando ao governador João Doria (PSDB) urgência na implantação de detectores de metais em unidades escolares localizadas em área de maior vulnerabilidade social e com mais ocorrências relativas à segurança. Damásio pede ampliação do policiamento ostensivo feito pelas Rondas Escolas da Polícia Militar.

Memorial

O vereador José Alves Pinheiro Neto, o Netinho (PDT), de Suzano, está propondo a construção de um memorial naquela cidade, em homenagem às vítimas do massacre na Escola Raul Brasil. Ele defende a participação do governo do Estado neste projeto. “Suzano ficou conhecida pela barbárie que presenciamos. As imagens de tamanha brutalidade percorrerão as mentes da comunidade escolar, mas devem sem lembradas também pelo restante da população para que isso não mais se repita”, afirmou Netinho.

A CNBB está unida ao bispo, às vítimas e a seus familiares, intercedendo em oração para que encontrem consolo e paz em suas almas.

Da nota da CNBB encaminhada ao bispo, dom Pedro Stringhini, de Mogi


Deixe seu comentário