DISTRITO CENTRAL

Mulher autuada por furtar empresa

DECISÃO Sayla vai responder pelos crimes em liberdade. (Foto: divulgação)
DECISÃO Sayla vai responder pelos crimes em liberdade. (Foto: divulgação)

A analista de crédito Sayla Farias da Silva, de 30 anos, foi presa nesta terça-feira pelos investigadores Luis Roberto Bourg de Mello (chefe) e Daniel Tsukada, do Distrito Central, em Mogi das Cruzes. Ela foi acusada de aplicar golpe de R$ 256 mil na empresa Zeviplast Indústria e Comércio de Plástico Ltda, cujo escritório está localizado em um prédio, na Rua Princesa Isabel de Bragança, no Centro. O empresário José Antonio Zeviani esclareceu ao delegado titular Argentino da Silva Coqueiro que o prejuízo pode atingir um valor estimado em meio milhão de reais, pois a auditoria ainda não foi concluída.

A equipe da Polícia Civil foi chamada por José Zeviani depois de ele constatar que a acusada Sayla havia desviado verbas de sua firma para a empresa que ela instalou em Suzano com a razão social Nova Favorita Restaurante e Lanchonete, na Rua Benjamim Constant, no Centro.

“O golpe era cometido desde outubro de 2018”, disse o delegado Argentino. Nesta terça-feira, o policiais Bourg e Daniel apuraram que Sayla realizou a transferência de R$ 3.500,00 de um cliente de José Zeviani para a conta de sua própria empresa em Suzano, o que ela estaria fazendo com frequência.

O delegado Argentino Coqueiro autuou em flagrante Sayla por furto qualificado – abuso de confiança e mediante fraude – e ainda pelo crime de lavagem de dinheiro. Ontem, participou da audiência de custódia no Fórum de Mogi e foi solta pela Justiça. Ela não tem tinha antecedentes criminais, mas vai responder pelos delitos em liberdade.


Deixe seu comentário