CULTURA

Música de capoeira agita a noite desta quinta-feira, no Espaço Cultural Canto de Cabocla

INCLUSÃO Ao som do berimbau, as composições evidenciam que o jogo de capoeira é válido para todas as pessoas. (Foto: divulgação)
INCLUSÃO Ao som do berimbau, as composições evidenciam que o jogo de capoeira é válido para todas as pessoas. (Foto: divulgação)

Quem for ao Espaço Cultural Canto de Cabocla na noite de hoje poderá ouvir o som de instrumentos como berimbau, pandeiro, atabaque, agogô e reco-reco. Isso porque, a partir das 20 horas, quem se apresenta lá é o grupo Cordão de Ouro, com ‘O Canto dos Camará’.

O repertório é formado exclusivamente de cânticos de capoeira, principalmente os autorais do professor Tico, responsável pela agenda, que fará ainda uma performance simples, demonstrando alguns dos movimentos do jogo de capoeira.

Um dos lemas que as canções passam ao público é que trata-se de uma prática “pra homem, menino e mulher”. “Somos adultos, crianças, homens e mulheres, ativistas e propagadores de cultura popular. Entre nós, educadores, artistas e aprendizes de cultura ancestral, a qual nos agrega valores importantes para nossa sociedade atual”, diz Tico.

Além de promover essa expressão cultural de origem escrava, típica do Brasil e que mistura arte marcial, esporte, cultura popular, dança e música, a noite tem o objetivo de angariar fundos para o batizado do Cordão de Ouro, marcado para o próximo dia 7 de março.

“Depois de um precioso período de estudo e convivência teremos nosso batizado e precisamos arrecadar recursos para as despesas com camisetas, cordões, alimentação e cachê dos mestres convidados”, explica o organizador, que esclarece que “todo o valor da bilheteria” será utilizado para tal cerimônia.

Neste processo, o papel do Canto de Cabocla é “acolher”, como conta a proprietária do espaço e também artista Sandra Vianna. “Temos este perfil de agregar os coletivos que expressam a cultura popular com tanta força e é uma pena não termos uma sede com maior para capacidade para recebê-los mais vezes”.

Sandra adianta que, para criar o clima da capoeira, mais do que a música e a representação de alguns movimentos serão passadas algumas mensagens da capoeira, como histórias e curiosidades. No que depender dela, o trabalho pode, no futuro, ganhar novos palcos, inclusive o Largo do Rosário.

Os ingressos para ‘O Canto dos Camará’ custa R$ 5,00 por pessoa, mas o professor Tico destaca que “é possível a contribuição de maior valor, de acordo com a possibilidade de cada um”. O Canto de Cabocla fica na Rua Barão de Jaceguai, 944, no Centro. Quem for de carro poderá utilizar o estacionamento do Largo Bom Jesus, gratuito a partir das 18h. Para outras informações o telefone é 4726.8218.

‘Vozes do Berimbau’

A cidade recebe hoje outro evento sobre capoeira. Na verdade, em todas as quintas-feiras, no Espaço Cultural Santa Cecília, a partir das 20 horas. É o ‘Vozes do Berimbau’, projeto organizado pelo Professor “Formigão”, da Capoeira Herança Cultural, com apoio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

As atividades são marcadas pelo estudo da musicalidade na capoeira, que traz em sua essência a valorização da oralidade, tanto dentro das histórias da cultura brasileira bem como de cada um dos frequentadores.

De acordo com a organização, “muitos dos que se aproximam encontram um local e um momento de acolhimento e terminam por dividir suas experiências de vida, amparados por um tema gerador, sobre a importância da valorização da cultura, do ouvir e do ser ouvido, contribuindo para a superação de desafios interpessoais e fortalecendo a coletividade e o respeito às diferenças”.

A participação é aberta ao público e gratuita, e o endereço é Rua Dr. Corrêa, 522, no Largo do Carmo, em Mogi. Outras informações estão disponíveis em facebook.com/vozesdoberimbau.


Deixe seu comentário