TEATRO

Musical em Mogi inova Sítio do Pica-pau Amarelo

LÚDICO Cuca, Narizinho, Pedrinho, Emília, Visconde de Sabugosa, Rabicó, Saci Pererê, Tio Barnabé, Tia Nastácia, Dona Benta e muitos outros nomes conhecidos do público vão interagir com as crianças da cidade. (Foto: divulgação)

Surge um livro misterioso no Sítio do Pica-pau Amarelo, e com ele a dúvida: estariam ali histórias normais ou bruxarias e feitiços poderosos? É a partir desta pergunta que os personagens clássicos de Monteiro Lobato vão envolver as crianças mogianas, pelo musical do Grupo Ala que será encenado no Teatro Vasques neste domingo às 16 horas.

Tudo começa quando Emília, ao caminhar perto de um lago, encontra um grande livro, que julga ser místico. Quando folheia as páginas, porém, ela descobre contos comuns e não dá tanta importância a eles. Na verdade, o item faz parte da biblioteca da dona Baratinha, e o Sapo Cururu tinha pegado para ler, mas, acabou mergulhando na água e o perdeu.

Não demora para todos no sítio ficarem sabendo da descoberta. E rapidamente a fofoca chega nos ouvidos da Cuca, que acredita que o texto contenha bruxarias e feitiços. Ela faz de tudo para conseguir pôr as mãos na obra, mas quando consegue encontra apenas ficções sobre a Branca de Neve, a Bruxa e o Monstro.

Neste momento, os personagens do livro ganham o palco, fazendo Narizinho, Pedrinho, Visconde de Sabugosa, Rabicó, Saci Pererê, Tio Barnabé, Tia Nastácia, Dona Benta e muitas outras personagens se questionarem o que é realidade e o que é imaginação. E em paralelo está sendo organizada a “festa da dança da saia” e acontecem ainda outras confusões, como pessoas supostamente sendo transformadas em pedra.

Com muita música, figurinos vibrantes e cenários coloridos, o espetáculo é pensado para fazer os pequenos entrarem e até mesmo interagirem com a trama. “A gente procura cuidar muito das palavras e das ideias, pois trabalhamos com a formação da mente da criança, que se influencia muito com o que vê”, conta Thino Thescke, um dos fundadores do Grupo Ala, que escreveu, dirigiu e produziu esta versão do Sítio do Pica-pau Amarelo, material originalmente publicado entre 1920 e 1947 e atualmente em domínio público.

Aliás, todas as canções são também de autoria de Thino, que diz não ter se baseado em nenhuma passagem específica do conteúdo clássico. Segundo ele, que atuou na minissérie ‘Avenida Paulista’ e na novela ‘O Salvador da Pátria’, ambas exibidas pela Globo respectivamente em 1982 e 1989, o produto final é resultado de muitas referências. “Comecei a escrever e não consegui parar até ver o fim”, resume.

Em cartaz desde o final de 2018, esta será a estreia da peça fora dos palcos de São Paulo. No entanto, não é a primeira vez da companhia em solo mogiano. “Esperamos ver a casa cheia, pois Mogi sempre é muito generosa conosco. Já são 20 anos de apresentações por aqui, com histórico de lotação e plateias formadas principalmente por famílias”.

Até amanhã será possível comprar ingressos promocionais a R$ 35,00 para assistir a este musical “divertido e lúdico”, que introduz novos elementos ao imaginário do Sítio, como as “galinhas fofoqueiras” que fazem o enredo andar. Para tanto, é preciso ir à ótica localizada ao lado do Teatro Vasques. Já no domingo, na bilheteria da Rua Dr. Corrêa, 515, os valores serão R$ 25,00 para crianças e idosos e R$ 50,00 para adultos. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 4798-1747.