NACIONAL

Nelson Teich deixa o Ministério da Saúde

Brasilia DF 16 04 2020 O novo ministro da saúde, Nelson Teich, durante pronunciamento no Palacio do Planalto foto Marcelo Casal Jr/Agencia Brasil
O então ministro da saúde, Nelson Teich, durante pronunciamento no Palacio do Planalto. (Foto: Marcelo Casal Jr – Agencia Brasil)

O Ministério da Saúde informou que Nelson Teich pediu exoneração na manhã desta sexta-feira (15). O secretário executivo, general Eduardo Pazuello, assume interinamente.

A informação, antecipada pelo Broadcast Político (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), foi confirmada pelo Ministério da Saúde em nota oficial.

Segundo o documento, uma entrevista coletiva sobre o assunto ocorrerá na tarde desta sexta-feira.

O médico havia assumido o ministério no dia 17 de abril, após a saída de Luiz Henrique Mandetta.

Minutos após a notícia, a história começou a repercutir na mídia internacional nesta sexta-feira, 15, e já virou, por exemplo, manchete nos principais jornais de Portugal.

Diário de Notícias destaca em sua primeira página a manchete: “Cai o segundo ministro da saúde do Brasil durante a pandemia”. No texto, o periódico afirma que o médico oncologista pediu demissão “por se sentir desautorizado por Jair Bolsonaro, contrário ao isolamento e favorável ao uso da não testada hidroxicloroquina”.

Expresso também traz a notícia sobre a demissão de Teich e enfatiza que o “Brasil volta a ficar sem ministro da Saúde”.

A publicação portuguesa explica que “depois dos desentendimentos entre o ministro da Saúde brasileiro e o presidente Jair Bolsonaro, Nelson Teich decidiu apresentar a demissão de um cargo que ocupa há menos de um mês”.

No restante do mundo, o site canadense National Post também destaca a renúncia do ministro.

Yahoo Notícias também já mancheta a notícia, e a Al Jazeera afirma que o “ministro discordava com Bolsonaro sobre a resposta do País ao coronavírus”.


Deixe seu comentário