FESTA

Neste sábado, o Largo Bom Jesus, em Mogi, terá um ‘Esquenta de Carnaval’

AO AR LIVRE Formado apenas por mulheres, amanhã o Bloco das Caboclas coordenará oficinas de apetrechos carnavalescos e tocará música animada. (Foto: divulgação)

Foliões mogianos poderão experimentar amanhã o clima do Carnaval de Rua da cidade. Entre as 14 e 20 horas, um dos 14 grupos carnavalescos de Mogi, o Bloco das Caboclas, comandará o Esquenta Carnaval de Rua, entre as 14 e 20 horas, no Largo Bom Jesus. É de graça.

Para a ocasião, as “Caboclas”- cerca de 20 mulheres, musicistas ou não – prepararam, além do clima de alegria típico desta época do ano, duas oficinas de apetrechos carnavalescos: enfeites de cabeça e saias de tule. Isso sem falar da música, que sempre busca “passar uma mensagem” e envolve capoeira, maracatu e som mecânico também, voltado ao estilo do BaianaSystem.

No entanto, ao contrário do que pode-se pensar, apesar de contar com banheiros químicos cedidos pela prefeitura, a iniciativa não terá equipamentos de som. A não ser que “alguma alma boa” queira doar estes itens, como explica Sandra Vianna, musicista e gestora do Canto de Cabocla, reduto da MPB local, que fica em frente ao Largo Bom Jesus.

Ainda que esteja ligada a uma casa noturna, ela argumenta que os equipamentos que possui não são adequados para sonorização da praça, o que “poderia ter sido ofertado pela Secretaria de Cultura caso mais blocos tivessem se interessado em participar do movimento”. No entanto, a pasta esclareceu que não havia sido planejada infraestrutura deste tipo.

Isso, porém, não diminui a importância do evento. “A gente tá entendendo esse carnaval como sendo de resistência, de diversidade, com vários ritmos. Somos essa mistura, e temos esse nome, Caboclas, para convergir com a ideologia da casa, que recebe sons populares brasileiros e estrangeiros, o que vai refletir quando formos para rua”, diz Sandra.

Com isso, ela mostra a verdadeira intenção deste grupo de mulheres: “ir pra rua, fazer acontecer e criar uma tradição, assim como o Carnaval de São Luiz do Paraitinga ou o próprio concurso de Marchinhas de Sabaúna, que não nasceu do dia para a noite”.

É, portanto, uma “força tarefa” que crescer e passar a contar com mais músicos, que neste momento estão em compromissos fora da cidade. A aposta é ir esquentando o clima até chegar o Carnaval. “A prefeitura liberou a praça ocuparmos todos os domingos das 16 às 18 horas, e em todas essas oportunidades, inclusive amanhã, quem quiser pode chegar, basta ter vontade de participar”.

Carnaval

Ao todo, catorze blocos se cadastraram para o Carnaval de Rua de Mogi das Cruzes, cujas festividades serão realizadas entre os dias 21 e 25 de fevereiro. São eles: Bloco dos Frenéticos, Bloco do Come Quieto, Suburbloco, Bloco Mogi das Queens, Banda Algazarra, Los Crioulos, Bloco da Didi, Bloco da Lamour, CairNaFolia, Entruido da Vó, Gira Mundo Bonecos Gigantes de Sabaúna e Bloco Sem Freio.

De acordo com a prefeitura, que promoveu inscrições para grupos interessados em participar desde o dezembro até último dia 17 de janeiro, cada bloco “terá a liberdade de realizar seu evento no dia, horário e local a ele mais adequados e a administração dará respaldo, dentro de suas possibilidades”.
Para a área central, por exemplo, onde normalmente alguns blocos já costumam brincar de Carnaval, a Prefeitura planeja “a instalação de banheiros químicos, assim como será feito neste sábado”.

No entanto, os organizadores dos blocos terão de respeitar a legislação municipal, que proíbe, por exemplo, a utilização de trios elétricos e carros de som. No caso de ocorrências, eles devem acionar a Polícia Militar ou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).


Deixe seu comentário