IMPRESSÕES

Novo Mitsubishi Eclipse Cross abusa da ousadia

O Eclipse Cross posiciona-se entre o ASX e o Outlander, na linha Mitsubishi, e caracteriza-se pelo design incomum (Foto Divulgação)

A demanda por utilitários esportivos se mantém acelerada em todo o mundo, e não dá sinais de que vá desanimar tão cedo. Para acompanhar a tendência global, a Mitsubishi aproveita a inegável “expertise” 4X4, desenvolvida nas competições “off-road” ao redor do mundo, e incorpora mais um SUV às vitrines da marca, que já exibem o Pajero, o ASX e o Outlander. Apresentado no Japão em agosto do ano passado, o Eclipse Cross posiciona-se entre o ASX e o Outlander e tem como principais destaques o design traseiro diferenciado, um novo motor turbo e muitas tecnologias automotivas, inclusive algumas semiautônomas, que se tornaram o maior “fetiche” da indústria automotiva mundial.
Na parte frontal, se destaca o estilo comum aos novos modelos da marca, conhecido como Advanced Shield. Dentro da tendência adotada em SUVs e picapes recentes, o conjunto óptico frontal é dividido em duas partes. Os faróis em LED são longos e afilados, separados por um área central preta e detalhes cromados que evocam esportividade. Abaixo, ficam as modernas luzes diurnas (DRL) e as setas de direção.
No perfil, a linha curva do teto está em harmonia com o desenho que, na parte traseira, encontra o vidro bastante inclinado. O teto solar panorâmico duplo e as rodas de liga leve de 18 polegadas com acabamento diamantado também chamam a atenção. Mas o toque mais inusitado no design do Eclipse Cross está na traseira. A janela é dividida horizontalmente em dois segmentos, uma solução adotada anteriormente em modelos como Pontiac Aztek, Citröen C4 VTR ou Toyota Prius. Segundo a Mitsubishi, a singular opção pela janela bipartida não é só estética, mas também funcional, já que possibilita uma melhor retrovisão para o motorista por meio do espelho interno. As janelas são emolduradas por lanternas altas. O modelo recebeu até prêmios de design, porém a incomum janela traseira dividida pode causar estranheza em algumas pessoas.

A tampa traseira dividida em duas partes é o elemento visual que mais chama atenção no Eclipse Cross, por bem ou por mal (Foto Divulgação)

Sob o capô está o novo motor 1.5 litro turbo a gasolina com dupla injeção, 165 cavalos de potência e 25,5 kgfm de torque. Segundo a engenharia da Mitsubishi, a nova tecnologia gera um torque robusto em uma faixa de velocidade baixa do motor, proporcionando maior eficiência e um rodar mais silencioso. Acoplada ao motor está a nova transmissão CVT com oito velocidades e sistema que se adapta ao modo de dirigir de cada motorista. O câmbio conta com modo esportivo e comandos para trocas manuais de marchas fixos à coluna do volante.
O Eclipse Cross será oferecido em duas versões: 4X2 ou 4X4. A versão 4X4 traz um sistema de controle dinâmico integrado a tração integral. Com acoplamento eletromagnético, o sistema controla automaticamente a distribuição de torque entre os eixos dianteiro e traseiro. O motorista pode optar por três tipos de condução: Auto, Snow (neve) ou Gravel (cascalho). A primeira é para uso cotidiano, a Snow é uma opção para piso escorregadio e a Gravel tem foco nas trilhas.
O novo SUV é equipado com freio a disco nas quatro rodas e gerenciamento eletrônico de alta tecnologia, com ABS, EBD e BAS. Para facilitar as manobras do dia a dia, é equipado também com assistente de partida em rampa. Para garantir ainda mais segurança, o Eclipse Cross conta com airbags dianteiros, de cortina, laterais e de joelho para o motorista.

Experiência a bordo
Ao entrar no Eclipse Cross, o motorista logo observa a grande área envidraçada, reforçada pelo teto solar panorâmico duplo, que possibilita ainda mais luminosidade e bem-estar dentro do veículo. Os dois vidros na traseira, apesar de polêmicos em termos de design externo, efetivamente melhoram a retrovisão do motorista pelo espelho interno, quando não há passageiros no banco central traseiro. Os bancos dianteiros contam com design esportivo e espuma de dupla densidade com retenção nas laterais. Ainda têm aquecimento nos dianteiros e ajuste elétrico para o motorista. Os traseiros são reclináveis e deslizantes, além de terem encosto regulável. São oito níveis de reclinação do encosto (16 graus a 32 graus) e deslizamento de até 20 centímetros, ampliando o espaço interno e o conforto de quem viaja no banco de trás. Mas o recurso também pode ser usado para dar mais espaço ao porta-malas, que conta com 473 litros de capacidade, podendo chegar a 1.197 litros com o banco traseiro totalmente rebatido.

No interior, o Eclipse Cross oferece o que se espera atualmente de um veículos de R$ 150 mil (Foto Divulgação)

O painel do Eclipse Cross tem tela de LCD de alto contraste com computador de bordo com display de multi-informações. O sistema multimídia tem tela capacitiva de sete polegadas com Android Auto e Apple Car Play, áudio streaming de última geração e conexão WiFi, que permite o acesso a aplicativos nativos como Waze e Spotify. O ar-condicionado é digital, automático de dupla zona.O Eclipse Cross traz comodidades como sensor de chuva e acendimento dos faróis, retrovisores elétricos com rebatimento automático, luz indicadora de direção e desembaçador, botão para partida do motor, espelho interno eletrocrômico, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro e câmera de ré. Graças ao “head up display”, as principais informações do computador de bordo são projetadas sobre o painel do veículo, bem na frente do motorista.

Câmbio favorável
A versão do Eclipse Cross avaliada foi a Super All Wheel Control (S-AWC), com tração 4X4, de R$ 155.990. Nessa configuração, o sistema de tração integral, uma das principais bandeiras da Mitsubishi, funciona o tempo todo, calculando a quantidade de força transmitida para as rodas. Além de ajudar a manter a estabilidade, a tração 4X4 mostrou sua eficiência no trecho de terra durante a avaliação.
Logo nas primeiras aceleradas, dá para perceber o excelente trabalho feito pelo câmbio CVT, com um nível de ruído bastante baixo – a maioria das transmissões CVT são rumorosas. O motor 1.5 turbo gera 165 cavalos de potência e 25,5 kgfm de torque. Com uma faixa de torque ampla, que entrega força máxima de 1.800 a 4.500 rotações por minuto, o SUV oferece alguma esportividade. Segundo dados da Mitsubishi, a versão com tração integral acelera de zero a 100 km/h em 11,4 segundos. A transmissão CVT conta com a opção de trocas sequenciais por meio de oito relações de marchas pré-definidas no sistema de gerenciamento eletrônico do câmbio. As acelerações podem ficar mais esportivas com uso das “borboletas” atrás do volante, para trocas manuais.

O novo SUV da Mitsubishi ja pode ser reservado pela internet. As entregas começam no mês que vem (Foto Divulgação)

Os sistemas semiautônomos, que andam em moda na indústria automotiva global, marcam presença no Eclipse Cross. O ACC permite ao SUV da Mitsubishi “acompanhar” o carro da frente, frear sozinho caso o motorista não faça a frenagem, e voltar a acelerar novamente quando o outro veículo andar mais rápido. O BSW avisa a presença de outro carro em ponto cego e o LDW alerta sobre saída da faixa de rolagem. Avisos luminosos e sonoros surgem sempre que necessário e ajudam a prevenir acidentes. Os sistemas semiautônomos são eficientes. O controle de cruzeiro adaptativo ajusta bem a distância para o carro da frente e freia de forma segura quando necessário. Tem a função Stop-Go para parar totalmente e seguir novamente. Deixar o carro acelerar e parar sozinho pode até ser um tanto perturbador, mas é inegavelmente prático, principalmente nos engarrafamentos.
O mais novo modelo da Mitsubishi chega importado do Japão e estará disponível em novembro nas concessionárias de todo o país em duas versões: Eclipse Cross HPE-S, com tração 4X2, por R$ 149.990, e Eclipse Cross HPE-S S-AWC, com tração 4X4, por R$ 155.990. (Luiz Humberto Pereira/AutoMotrix)

Ficha Técnica
Mitsubishi Eclipse Cross HPE-S S-AWC

(Foto Divulgação)

Utilitário esportivo com 5 lugares com 4,40 metros de comprimento, 1,80 metro de largura, 1,68 metro de altura, 2,67 metros de comprimento. Altura livre do solo: 20,2 cm
Peso em ordem de marcha: 1.605 kg
Carga útil: 495 kg
Peso bruto total: 2.100 kg
Motor: 1.499 cm3, a gasolina, MIVEC Turbo, 4 cilindros em linha, 16 válvulas, DOHC, injeção eletrônica direta multiponto semisequencial
Potência máxima: 165 cavalos a 5.500 rpm
Torque máximo: 25,5 kgfm 2.000~3.500
Câmbio: transmissão CVT com sistema seqüencial Sport Mode com
8 marchas
Tração: Sistema eletrônico S-AWC (4×4) com opções de seleção Auto, Snow e Gravel. Diferencial central de acoplamento eletro-magnético
Tanque de combustível: 60 litros
Suspensão: dianteira independente, estrutura McPherson, molas helicoidais e barra estabilizadora, traseira independente, estrutura Multi-link, molas helicoidais e barra estabilizadora
Freios: dianteiros com disco ventilado e traseiros a disco. Freios ABS com EBD. Freio de Estacionamento Eletrônico (EPB). Airbag dianteiro, lateral, de cortina e para o joelho do motorista
Rodas e Pneus: Liga leve 18” com pneu 225/55 R18
Preço do Eclipse Cross HPE-S S-AWC: R$ 155.990