Novos serviços combaterão drogas

Bertaiolli abriu o Fórum ontem no auditório do Cemforpe / Foto: Ney Sarmento - PMMC
Bertaiolli abriu o Fórum ontem no auditório do Cemforpe / Foto: Ney Sarmento – PMMC

O trabalho de combate e prevenção ao uso de drogas deve ser intensificado na Cidade a partir da implantação do Caps AD e da Unidade de Acolhimento, em construção na Vila São Francisco, na antiga área ocupada pela Casa da Criança, e com previsão de entrega até o final deste ano. A expectativa foi apresentada ontem (11) pelo secretário municipal de Saúde, Marcello Cusatis, durante o Fórum Municipal de Atenção e Prevenção ao Uso de Drogas, no auditório do Cemforpe, no Nova Mogilar. O primeiro equipamento tem investimento de R$ 699.477,11 e a Unidade de Acolhimento custa R$ 956.345,08, totalizando R$ 1.655.822,19, dos quais R$ 500 mil são referentes ao repasse do Governo Federal e o restante investido pela Prefeitura de Mogi com recursos próprios.

O evento de ontem reuniu 500 pessoas entre profissionais das áreas de saúde, educação, segurança e assistência social, entre outros convidados e autoridades. Na abertura, o prefeito Marco Bertaiolli (PSD) destacou a importância do envolvimento de várias secretarias e também de outros órgãos públicos, como Diretoria de Ensino, Polícia Civil e Militar.

Ainda na abertura, o público assistiu às apresentações do Grupo de Dança da Casa do Hip Hop de Mogi. Na sequência, o vereador Cláudio Miyake (PSDB) falou em nome da Câmara Municipal, e Cusatis explanou sobre a Rede Municipal de Saúde Mental, em construção desde 2009.

Debates

A programação do Fórum contou com dois profissionais para informar e esclarecer sobre o tema. O primeiro convidado foi Luiz Carlos Rossini, presidente do Conselho Estadual de Políticas sobre Drogas (Coned), órgão que tem por finalidade estabelecer as diretrizes da política estadual sobre drogas, nas áreas de prevenção, tratamento e reinserção social, fiscalização e redução da oferta. O segundo convidado foi o médico psiquiatra Marcelo Ribeiro, especialista em dependência química e diretor técnico do Centro de Referência de Álcool, Tabaco e outras Drogas (Cratod), órgão do Governo Estadual de referência para a definição de políticas públicas para promoção de saúde, prevenção e tratamento dos transtornos decorrentes do uso indevido de álcool e drogas.


Deixe seu comentário