ARTIGO

O cúmulo da irracionalidade

João Anatalino

Toda ideologia é fruto de opinião e toda opinião é contaminada pelo desejo da pessoa de ver sua verdade triunfar. Dificilmente a razão impera quando uma ideologia informa o pensamento. Argumentos a favor, por mais irrazoáveis que sejam, são aceitos sem qualquer juízo de valor enquanto os em contrário se refutam sem qualquer justificativa.

Não há pior escravidão do que o proselitismo inconsciente de alguém que se coloca de um lado da estrada e não olha para mais lado algum. Isso ocorre muito com causas que envolvem crenças e valores populares, como religião, futebol e principalmente política.

Olho os manifestantes pró e contra o presidente Bolsonaro e não posso deixar de pensar que estamos diante de um fenômeno já observado por vários filósofos ao longo da história política da humanidade. Esse fenômeno é uma espécie de febre mental que tolda a razão das massas e provoca nelas uma crise de irracionalidade. Hegel observou isso em sua análise da Revolução Francesa e seus desdobramentos na História do século XIX e os existencialistas (Kierkegaard, Nietzsche, Heidegger e Sartre, especialmente) na história do mundo que precede as duas grandes guerras mundiais.

Aqui no Brasil vemos, nessas manifestações, o quanto as massas estão confusas e como perderam o senso de racionalidade quando, dos dois lados, lemos cartazes defendendo a mesma causa, ou seja, a democracia. Os bolsonaristas acusam o Supremo de querer implantar a ditadura e os antibolsonaristas dizem que é o presidente que vai fazer isso. Os bolsonaristas “defendem” a democracia deles pedindo o fechamento do Congresso, do STF e a intervenção militar; os opositores do presidente, por sua vez, “defendem” a sua pedindo o impeachement de um presidente eleito com 57 milhões de votos! Como explicar tamanha incoerência? Em meio a tudo isso, quem deveria manter a cabeça fresca e por um pouco de bom senso nessa loucura toda, é justamente quem coloca ainda mais lenha na fogueira. E tudo isso em meio à uma pandemia que ceifa cerca de mil vidas diariamente!

Onde nos levará tanta irracionalidade? Até os caranguejos deixam de brigar dentro de seus buracos quando um inimigo exterior os ataca. Nós não. Se o homem é de fato, um animal racional, essa é uma dúvida que eu vou levar para o túmulo.

João Anatalino é advogado e presidente da Apae de Mogi das Cruzes


Deixe seu comentário