ARTIGO

O poder dos militares

Olavo Câmara

Os militares das três Forças Armadas estão prestes a assumir o poder da República democraticamente. Agora ninguém pode dizer que é golpe, pois o principal chefe que é o presidente da República, também militar, foi eleito democraticamente dentro dos ditames da Constituição. Já nomeados seis generais e outros que foram eleitos para o Senado e Câmara Federal. Em 1964 os militares chegaram ao poder, através do que se denominou de “golpe de estado”, pois os socialistas marxistas da época, influenciados por Cuba e URSS tentavam conquistar o poder.

Os governos militares tiveram pontos positivos, pois fizeram o Brasil crescer economicamente (saltando de 38ª para 8ª economia do mundo), mas erraram em dois pontos: houve crescimento econômico, mas não houve distribuição de renda para as camadas mais pobres e as torturas impostas aos guerrilheiros presos também produziram desgastes aos militares.

Passaram décadas e o Brasil se democratizou, mas parte dos anistiados e exilados que retornaram ao Brasil se tornaram corruptos, ladrões e fraudadores do erário, sendo que muitos estão presos e condenados. Após mais de três décadas surge um militar eleito, o capitão Bolsonaro. Os militares aprenderam e ao invés de dar golpe de estado, a fazer política democraticamente pelo sistema constitucional. Há também inúmeros militares aposentados e eleitos que estarão atuando como senadores, deputados federais e estaduais. Eis aí as mudanças, os militares aprenderam e sem necessidade de golpe de estado ou revolução estão chegando ao poder. As forças armadas e a Igreja católica ainda são as instituições mais respeitadas pelo povo brasileiro. As oposições e aqueles que se julgam de “esquerda”, erraram desde os tempos da Anistia (1979), daí a desmoralização do poder, principalmente nos últimos quatro governos. Vale destacar que não há mais esquerda ou direita, mas sim situação e oposição. No mundo da atualidade, somente há Cuba, Vietnã e Coréia do Norte que se julgam socialistas (pois comunismo no mundo nunca existiu, mas sim socialistas). A Venezuela está caótica e fatalmente o governo do Maduro acabará caindo nos próximos dois anos. Que atraso do Brasil: acabaram o muro de Berlim e União Soviética e ainda tem gente falando em foro de São Paulo e socialismo na América do Sul. É ou não é um país atrasado.

Olavo Câmara é advogado, professor, mestre e doutor em Direito e Política.