ARTIGO

O sono de um prefeito

Laerte Silva

A coluna informação da última sexta-feira em O Diário abordou a indefinição que há no cenário político de Mogi das Cruzes em relação as candidaturas prováveis e possíveis ao cargo de prefeito em 2020. Quem irá se candidatar para ter a cadeira dos sonhos ? Alguns vereadores demonstram essa vontade, mas não basta apenas isso. A Cidade, próxima a São Paulo e com população estimada pelo IBGE na casa de 445 mil habitantes, quatrocentona, tem muita história e muitas carências em várias áreas, principalmente pela grande extensão territorial, são 712.541 km2.

São muitas as demandas que o eleito ao cargo de prefeito precisará dar resposta, é preciso para isso uma equipe de trabalho bem montada e mais do que um discurso de tribuna. Agricultura, meio ambiente, assistência social, educação, obras, saúde, saneamento, trânsito, transporte coletivo, tributos, lazer, planejamento da cidade, desenvolvimento, segurança, entre tantas situações onde o orçamento precisa ser controlado e bem administrado, pois o cobertor é curto e a máquina pública na atualidade não comporta devaneios.

Preparar um plano plurianual, uma lei orçamentária bem azeitada, o trato adequado e humano dos servidores, licitações, plano diretor, ou seja, há muito trabalho para dar conta de um município como Mogi das Cruzes e dotar a cidade de equipamentos públicos para atender a população, melhorar sua qualidade de vida. É o que se espera de um prefeito, o qual ainda precisa estabelecer um bom relacionamento com o legislativo para ver seus projetos aprovados.

As disputas virão, isso é bom, mas com o sonho realizado surgem as obrigações, e as preocupações tiram o sono do governante, pela grandeza dos compromissos que assume. O lazer e a família acabam sofrendo bastante com isso.

O glamour do cargo pode ser algo inebriante para alguns, mas cuidar de uma cidade não é nada fácil, geralmente não há dinheiro sobrando e apesar disso a população quer resultados, e está certa em cobrar, sabendo que não é possível tratar de tudo ao mesmo tempo e em todo lugar. Então, uma vez que em breve teremos pré-candidatos na área, é bom ficar de olho nas qualificações de cada um. Mogi tem deficiências, há muito para fazer, mas avançou e é preciso segurar as conquistas, razão da torcida pela manutenção da qualidade de vida, ainda que em detrimento do bom sono do prefeito, mas sem dormir no ponto.

Laerte Silva é advogado


Deixe seu comentário