HISTÓRICO

Obra no Carmo espera recursos

Enquanto verba não chega, as igrejas do carmo recebem serviços de descupinização, limpeza e investigação de infiltrações
Enquanto verba não chega, as igrejas do carmo recebem serviços de descupinização, limpeza e investigação de infiltrações

Os integrantes da força-tarefa iniciada no ano passado para restaurar as igrejas das Ordens Primeira e Terceira do Carmo, em Mogi das Cruzes, esperam que neste ano consigam alcançar os 30% dos R$ 790 mil – orçamento total do projeto – para dar início às intervenções. Isso porque o projeto está inscrito no Programa de Ação Cultural (ProAc) do Governo do Estado, que permite a captação do valor de Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal (ICMS). Até o momento, apenas uma empresa de transportes da cidade destinou o equivalente a 15% do montante.

A diretora da Secretaria Municipal de Cultura, Margareth Silvestrini, explica que no momento não é possível fazer o repasse do tributo ao projeto, porque o Estado precisa fazer a liberação da captação deste ano. “A empresa deve estar cadastrada na Secretaria de Estado da Fazenda, procedimento bem simples. Então, emite o boleto com o processo aprovado e o dinheiro vai direto para o projeto das igrejas. E este valor é descontado do que ela teria de repassar de ICMS ao Estado. Depende de cada atividade, mas geralmente vai  de 0,1% a 3% do ICMS e quem determina é essa secretaria”, destaca. Além disso, por meio da Lei de Incentivo à Cultura (LIC), a mobilidade amplia a modalidade para os tributos municipais, como Imposto Sobre Serviço (ISS) e também o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), o que abrange também as pessoas físicas.

Enquanto o recurso não chega, o coordenador do acervo das igrejas, Marcos Siqueira, explica que eles têm mantido o serviço de descupinização, além da limpeza dos prédios, investigando possíveis infiltrações e a parte estrutural, até que a primeira parte do recurso seja liberada para o início dos reparos, sobretudo na Ordem Primeira, que precisa trocar a cobertura, cimalhas – saliências ou arremates na parte mais alta da parede onde assentam os beirais do telhado – e reformar altares. Na Ordem Terceira, as cimalhas já foram trocadas em 2017.

Paralelamente a isso é realizado o levantamento arquitetônico para reabrir uma porta de alvenaria no salão paroquial da Ordem Terceira. O processo já foi encaminhado ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), do Governo Federal, que solicitou outros documentos para avaliar a reabertura da porta, depois enviados também ao Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat), do Estado e, por fim ao Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural, Artístico e Paisagístico de Mogi das Cruzes (Comphap).

“A colocação da porta é uma exigência do Corpo de Bombeiros para que ele tenha uma saída de emergência, e assim poder receber eventos como festas de casamento, confraternizações que podem contribuir para a renda da igreja e manter a estrutura”, conta Siqueira. O salão mede aproximadamente 150 metros quadrados (m²).

Coroa do Divino será amanhã

fé organizadores e devotos irão participar de mais uma edição da coroa do Divino no Mogilar

Amanhã, os festeiros e capitães da Festa do Divino Espírito Santo de Mogi das Cruzes recebem os devotos para mais uma Coroa do Divino, a sétima de um total de nove. O 7º Chá Beneficente – com a coroa e o chá-bingo – está marcado para ocorrer a partir das 15 horas, na Associação Pró- Festa do Divino, no Mogilar, com a presença do bispo diocesano dom Pedro Luiz Stringhini e o padre Diogo Shishito. As cartelas para as rodadas de bingo podem ser adquiridas na hora e há estacionamento gratuito para os participantes no Tiro de Guerra.

A festividade religiosa e folclórica será comandada pelos festeiros Marcelo Braz e Sueli Moraes Braz e pelos capitães de mastro Antônio Mercado e Maria Auxiliadora Mercado Martins, de 30 de maio a 9 de junho, com o tema “Divino Espírito Santo, renove a nossa fé e a transforme em missão”. Os festeiros Marcelo e Sueli dizem que os preparativos seguem a todo vapor. “É um momento de renovar a fé, de fortalecimento. Por isto, estamos todos envolvidos e trabalhando muito, cada um cuidando da sua parte, para que tudo ocorra da melhor maneira possível”, contou.

Eles ressaltam, ainda, que neste ano será realizada a “1ª Romaria da Festa do Divino na Casa da Mãe Aparecida”, no dia 23 de março. Os ônibus irão sair de três pontos da cidade, às 5 horas: Câmara Municipal, Tiro de Guerra e Catedral de Santana. O bispo celebrará a missa, às 9 horas, no Santuário Nacional de Aparecida, e às 10h45 será rezada a Coroa do Divino. O retorno para Mogi está previsto para as 16 horas. O valor da excursão é de R$ 40,00. E quem quiser, pode adquirir a camiseta da Festa do Divino ao preço de R$ 20,00. Além disso, no dia 30 de abril, ocorrerá o Jantar Pró-Divino, em que será servido Frango à Basilicata, preparado pelo chef Valdir Stilhano.

O evento será animado pelo cantor Ângelo Máximo, que tem entre seus sucessos, as músicas “Domingo Feliz”, “A Primeira Namorada” e “Vem Me Fazer Feliz”, da década de 1970. A Associação Pró-Festa fica na Avenida Francisco Rodrigues Filho, 1.232, no Mogilar. Mais informações: 4790-6835.