SITUAÇÃO

Ônibus atolam em acessos rurais de Taiaçupeba em Mogi das Cruzes

Ônibus da linha que atende passageiros de Taiaçupeba ficaram atolados na lama. (Foto: Divulgação)
Ônibus da linha que atende passageiros de Taiaçupeba ficaram atolados na lama. (Foto: Divulgação)

Em dias de chuva, um problema vem sendo constante para os moradores de Taiaçupeba, onde muitas vias não são asfaltadas. Com o barro que se forma no local, os ônibus ficam atolados e o transporte coletivo deixa de atender o Distrito. Nesta semana, durante a tarde de segunda-feira, dois veículos da linha E397, que atende o bairro São Sebastião, não conseguiram passar pela Estrada da Adutora Rio Claro. Por conta disso, a região ficou um período sem atendimento. O ponto mais próximo dali está localizado no centro de Taiaçupeba, o que representa uma caminhada de quase uma hora.

“Depois do centro de Taiaçupeba quase nenhum lugar tem asfalto. Então, acontece muito isso, quase toda vez que chove, um ônibus atola e aí eles param de mandar ônibus para o bairro. Às vezes ficamos horas sem transporte, isso quando não ficamos o resto do dia”, disse Pablo Vinícius Rodrigues Martins do Prado, 21, morador do São Sebastião.

A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos informou que foi acionada nesta segunda-feira para atender ocorrência de atolamento de um ônibus na Estrada da Adutora Rio Claro. As equipes se mobilizaram e na terça-feira o veículo foi retirado da via pública. O local recebeu trabalhos de manutenção, com estabilização do solo, para evitar novos atolamentos e garantir condições de trafegabilidade. A Secretaria Municipal de Transportes afirmou que a circulação dos ônibus pertencentes à linha já está totalmente normalizada.

A pasta disse, ainda, que o caso se deu em razão da chuva que teve início no domingo e se estendeu até terça-feira. Em um período de 12 horas, choveu 110 milímetros na Cidade, índice que está muito acima da média. No ano passado, para traçar um comparativo, choveu 38 milímetros em todo o mês de fevereiro. Estradas e vias não asfaltadas são naturalmente mais afetadas pelas chuvas, mas a Secretaria de Serviços Urbanos garantiu que segue com seu cronograma diário de manutenções e sempre atende em caráter imediato os casos emergenciais.