INFORMAÇÃO

Os primeiros 100 dias do governo João Doria

Há mais o que comemorar e menos a reclamar dos primeiros 100 dias do governo João Doria (PSDB) para Mogi das Cruzes. A comemoração maior fica por conta da chegada do Expresso Leste à cidade em todos os horários. Uma antiga reivindicação dos mogianos foi atendida, demonstrando que quando há vontade política e iniciativa, os empecilhos são superados com alguma facilidade. Foi o que houve no caso do Expresso, mostrando que a necessidade de construção de pelo menos dois novos viadutos sobre a linha férrea, na Vila Industrial e Jundiapeba, era somente um pretexto para justificar a decisão sempre protelada nos governos Serra, Alckmin e França. Outra questão resolvida – esta de caráter mais pontual – diz respeito à medida que afastou de vez a possibilidade de cobrançado ICMS sobre produtos agrícolas minimamente processados. Doria ouviu os agricultores e seus representantes, entendeu o problema e bateu o martelo, abrindo mão de um tributo que só viria a encarecer ainda mais a cesta básica ou a alimentação dos paulistas. Ainda que contratada em govenos anteriores, a duplicação do trecho final da Mogi-Dutra também caminham mais céleres, sinal de que o governo vem mantendo os seus compromissos com o consórcio encarregado das obras. Mas há também o que se cobrar. Ainda não foram feitos os estudos necessários para se evitar a ocorrência de novos deslizamentos de encostas na Mogi-Bertioga, onde os riscos para os motoristas continuando existindo. Mesmo com o Estado acenando com uma possível privatização, em conjunto a Via Dutra, com aval do Ministério dos Transportes, pouco de concreto se fez para previnir acidentes que poderão ocorrer na rodovia. Há também a estrada Pavan/Volta Fria que, mesmo tendo recebido a visita do secretário João Octaviano, de Logística e Transportes, ainda continua só nos planos de um asfaltamento e, mais distante ainda, de uma duplicação. O Expresso veio, mas continua sem definição a reforma e modernização da estação ferroviária central, assim como as de Jundiapeba e Braz Cubas. Há outros desafios mais difíceis, como a limpeza e despoluição do rio Tietê, que também merecem ser discutidos. Mas a atenção dada aos políticos locais e o atendimento de algumas reivindicações nos primeiros 100 dias de governo podem sinalizar a possibilidade de Mogi receber ainda mais do atual governo. Basta que seus representantes no setor político-administrativo façam chegar ao governador as necessidades da cidade e continuem cobrando e demonstrando a importância de Mogi no contexto da Grande São Paulo e do próprio Estado.

Comédia

“Dois santos & dois nem tanto”, uma comédia com contos e causos do futebol e outras histórias, será apresentada em Mogi, no próximo dia 18 de maio, a partir de 21 horas, no salão social do Clube Náutico Mogiano. O espetáculo que promete boas risadas é dirigido por Maximiliana Reis, reúne quem conhece – e muito – dos bastidores do futebol brasileiro: os jornalistas Flávio e Bruno Prado, da Rádio Jovem Pan, e os ex-jogadores Vampeta e César Sampaio, da Seleção Brasileira. Imperdível.

Restauração

A arquiteta Vanessa Kraml será responsável pelo projeto de restauro do Santuário do Senhor Bom Jesus. Ela foi contratada pelo padre Marcos Sulivan, após as exigências feitas pelo Conselho Municipal do Patrimônio Histórico, Arquitetônico, Artístico e Paisagístico (Comphap). Especialista em recuperação de monumentos, ela atuou na obras de restauração das históricas igrejas de Nossa Senhora da Escada, em Guararema, e Nossa Senhora da Ajuda, em Itaquaquecetuba.

Inquérito – 1

O Ministério Público do Estado instaurou inquérito civil para apurar “eventual ato de improbidade administrativa, enriquecimento ilícito e dano ao patrimônio público decorrentes do uso de dinheiro público para realização de shows artísticos”, com os artistas Annita e Mc Kevinho, que receberiam, respectivamente, R$ 195 mil e R$ 110 mil para se apresentarem no aniversário da cidade. A portaria é assinada pelo promotor Kleber Henrique Basso e tem como investigados a Prefeitura e o prefeito Marcus Melo (PSDB).

Inquérito – 2

A Prefeitura refuta as acusações e diz que tudo ocorreu legalmente e que os recursos são da Secretaria de Cultura, não havendo qualquer prejuízo para a execução de serviços essenciais. A administração municipal lembra que os gastos são semelhantes aos de eventos anteriores já realizados na cidade e que tais shows colaboram para movimentar o comércio, o turismo e a economia de um modo geral , em Mogi das Cruzes.

Na mídia

O canal “Igreja na Mídia”, que transmite ao vivo eventos da Catedral e outros templos mogianos, além de shows, missas e entrevistas do padre cantor Alessandro Campos, atingiu 50 mil inscritos no YouTube, com previsão de chegar a 100 mil até o final do ano. São mais 35 mil seguidores na página do Facebook e, recentemente lançado no Instagram, já atingiu 2.400 seguidores. “Estamos transmitindo ao vivo as celebrações da Semana Santa e também cobriremos os 11 dias da Festa do Divino Espírito Santo”, informa Eduardo dos Santos, responsável pelo canal.

O problema de Brasília é o tráfico de influência. O do Rio de Janeiro é a influência do tráfico.

Zózimo Barroso do Amaral (1941-1997), um dos mais prestigiados jornalistas do Brasil na segunda metade do século XX, mais atual do que nunca