Palmeiras busca a vitória e torce

Cuca fala sobre as chances do Palmeiras hoje / Foto: Divulgação - César Greco - Ag. Palmeiras
Cuca fala sobre as chances do Palmeiras hoje / Foto: Divulgação – César Greco – Ag. Palmeiras

O Palmeiras entra em campo hoje para decidir seu futuro na Libertadores com um olho no adversário, o River Plate (URU), e outro na calculadora. Às 21h45, mesmo horário da partida no Allianz Parque, Nacional (URU) e Rosario Central (ARG) se enfrentam em Montevidéu e tanto a vitória quanto o empate do time argentino elimina o clube brasileiro.

O líder do grupo, o Nacional, tem 9 pontos e já tem a classificação garantida. Caso perca do Rosario, vice-líder com 8 pontos, ou mesmo empate, a equipe brasileira não terá mais chances de disputar as oitavas de final da principal competição sul-americana.
Caso o Nacional vença seu adversário por placar mínimo, o Palmeiras, que está em terceiro lugar, com cinco pontos, precisará vencer o River, quarto colocado, com quatro pontos, por ao menos 3 a 1.

Com esses resultados, a equipe brasileira e o Rosario empatariam em pontos, saldo de gols e gols marcados. No critério de desempate seguinte, os gols anotados como visitante, o Palmeiras teria vantagem (8 a 3).

Em caso de triunfos por placares mais amplos da equipe uruguaia, a vitória obrigatória do Palmeiras pode ser pela diferença mínima.
A equipe paulista terá o retorno de Cleiton Xavier – começará no banco -, confirmado pelo técnico Cuca. Contatado como o homem para solucionar os problemas de criação, com sucessivas lesões, ele não joga desde agosto de 2015.

Reza

Cuca deixou claro no dia em que chegou ao Palmeiras qual é a postura em relação às suas famosas superstições. Segundo o treinador, nem todas as histórias sobre o assunto são verdadeiras.

Um mês depois, porém, o comandante, brincou com o tema ao falar sobre a experiência como meia-atacante do time alviverde, ainda no começo da década de 1990.

“Eu fazia muito gol decisivo. Passo a canela nos jogadores e falo: ‘Passa aqui que dá sorte [risos]’. Não preciso mais fazer gol, mas muita coisa do que eu fazia dentro do campo consigo buscar e transmitir aos jogadores”, afirmou Cuca à “Revista do Palmeiras” deste mês, que é distribuída aos sócios Avanti.


Deixe seu comentário