Para que lado irá o bispo dom Stringhini?

Com os candidatos preparando a largada definitiva de suas respectivas campanhas, uma questão anda martelando a cabeça de muita gente na Cidade. Afinal, para que lado – ou candidato – deverá pender o bispo diocesano, dom Pedro Luiz Stringhini? À frente da poderosa Igreja Católica, qualquer sinalização dada pelo pastor pode significar uma importante ajuda a quem dela, porventura, vier a se beneficiar. Quando chegou a Mogi, vindo da Região do ABC, berço do PT, o religioso dava sinais de alguma simpatia pela legenda, o que não impediu, entretanto, que ele se mantivesse próximo de políticos das mais diferentes ideologias e partidos, estivessem eles mais à esquerda ou no centro, já que a direita exacerbada (ainda bem!) pouco dá suas caras na Cidade. Desde que afinados às bandeiras do Catolicismo e da Diocese, políticos de diferentes estirpes estiveram ao lado de dom Pedro, ao longo de seus primeiros anos de Alto Tietê. Por isso, também as especulações se o bispo poderá dar seu apoio explícito a um ou outro candidato à Prefeitura nestas eleições. Afinal, se no início da última semana, ele acompanhou o pré-candidato Gondim Teixeira (SD) a uma viagem a Brasília para interceder em favor dos chacareiros do Distrito de Jundiapeba, também não faz muito tempo que esta coluna revelou os almoços periódicos de dom Pedro com o prefeito Bertaiolli (PSD), também para discutir soluções para questões ligadas ao assentamento de posseiros existentes no Município. Algo que poderia também aproximá-lo do também pré-candidato Marcus Melo. Ao mesmo tempo, o religioso continua com excelentes relações com grupos mais à esquerda, como os que costumam discutir o futuro da Cidade, como a Rede Nossa Mogi, por exemplo. Por tudo isso, os olhos de observadores mais experientes se voltam para o bispo esperando algum sinal de sua parte a favor deste ou daquele concorrente. Até agora, pelo menos, tais sinais ainda não apareceram e, dificilmente aparecerão. É quase certo que, conhecendo de perto a principal Cidade de sua Diocese, dom Pedro vá optar por seguir as regras da Igreja e pedir a seu rebanho que procurem conhecer os candidatos, seu passado, suas propostas e que… escolham o melhor. Que ele não deverá especificar quem é. Esta é a hipótese mais provável, o que, entretanto, não deverá impedir que os observadores continuem de olhos e ouvidos atentos a qualquer sinal do bispo. Vindo dele, um simples sinal pode valer tanto quanto muitas palavras.

Jovens
Para os jovens do Alto Tietê que não poderão estar ao lado do papa Francisco, em Cracóvia, na Polônia, entre 26 e 31 deste mês, na Jornada Mundial da Juventude, a Diocese de Mogi realizará a Jornada da Misericórdia Jovem, no Santuário Cristo Amor Misericordioso, nos próximos dias 30 e 31. Uma caminhada da Praça Francisco Urbano até o Seminário abre o evento. No domingo, 31, os jovens se reúnem para assistir, num telão, a missa de encerramento da JMJ presidida pelo papa, direto da Polônia, entre inúmeras outras atrações já programadas.

Na Rede
Um dos nomes fortes para concorrer a uma vaga na Câmara com o voto dos jovens é o de Fernando Muniz, da Rede, que na noite de sexta-feira aderiu à campanha da dobradinha Marcus Melo-Juliano Abe. Muniz já foi candidato a prefeito de Mogi nas eleições passadas, no lugar de Gondim Teixeira (SD), que desistiu de concorrer à Prefeitura na reta final da campanha.

Agora vai!
Desta vez, entretanto, Gondim garante que levará sua candidatura até as últimas consequências. Tanto que já ajustou a união com o PTB de Campos Machado e até marcou a data das convenções dos dois partidos para o próximo dia 22, na Câmara Municipal. O pré-candidato tem agido, até agora, com desenvoltura, nos bastidores, buscando aliados. Entre eles, o PMDB que ele ainda espera ter ao seu lado.

Para onde vão?
Não é só o PMDB que vem despertando interesses nos pré-candidatos. Há ainda algumas legendas de peso a serem conquistadas para ajudar no tempo de televisão. Ainda não se decidiram para onde ir, além do PMDB, o PR do ex-deputado Valdemar Costa Neto, o PV de Romildo Campello, e o PDT de Ronaldo Alabarce. Há quem ponha no balaio dos indecisos o PRB, de Marco Soares, mesmo com ele mantendo de pé sua pré-candidatura à Prefeitura.

Cotidiano

INSPIRAÇÃO  Em alguns muros e paredes da Cidade, o desenho do personagem que se é encontrado exaltando a Bíblia, nos finais de semana, nas ruas do Centro. (Foto: Edson Martins)
INSPIRAÇÃO Em alguns muros e paredes da Cidade, o desenho do personagem que se é encontrado exaltando a Bíblia, nos finais de semana, nas ruas do Centro. (Foto: Edson Martins)

Frase
Eu abracei e beijei minha filha todos os dias da minha vida e não me arrependo disso. Nós éramos duas irmãs, duas amigas, muito amigas.
Maria Alves de Lima, mãe de Rita de Cássia, que faleceu no acidente da Mogi-Bertioga, em entrevista a este jornal


Deixe seu comentário