ARTIGO

Pensando regionalmente

Marcus Melo

A conurbação é realidade irreversível. Há problemas comuns nas cidades de uma mesma região, que exigem soluções integradas. Não basta atender apenas a demanda de uma. O que um cidadão não encontra em seu município, busca no vizinho. Aí, aparece a sobrecarga que vitima a todos.

Ocupo a função estratégica de comandar o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) que agrega 11 cidades, incluindo Mogi. Em recente movimentação junto ao Estado, selamos o investimento de R$ 36,1 milhões para combater enchentes nesse grupo de municípios. Para os mogianos, foi assinado o convênio do Fehidro destinado ao desassoreamento do Rio Jundiaí, obra vital para reduzir alagamentos na região da Nova Jundiapeba. Em breve, também serão autorizados serviços de limpeza e desassoreamento do Tietê, no trecho de 21 quilômetros de extensão, entre a foz do Córrego Ipíranga e o canal de adução da Sabesp em Biritiba Mirim.

Em escala territorial de maior extensão, figura o trabalho do Comitê da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê. Como presidente, conduzo as ações do colegiado na gestão dos recursos hídricos em 36 municípios, perseguindo as metas de desenvolvimento com prudência ambiental.

A atuação conjugada, harmônica e firme dos gestores das cidades envolvidas nesses colegiados é imprescindível para viabilizar os avanços que buscamos para elevar a qualidade de vida da nossa população. Significa evolução regional, calcada em rigoroso planejamento e conquistada com lutas desenvolvidas em perfeita sinergia. É preciso pensar regionalmente.

Marcus Melo é administrador de empresas e prefeito de Mogi das Cruzes


Deixe seu comentário