EDITORIAL

Período de graça

Alguém passou avisando que hoje é 24 de novembro; portanto, estamos a exato um mês do Natal de 2019. E a 37 dias da passagem para 2020 – ano que, por bissexto, terá um dia a mais em fevereiro. Por que será que este ano dá impressão de ter passado tão rápido? No frigir dos ovos, ele terá tido os mesmos 365 dias de 2018. Aquele ano que parecia nunca terminar!

Tradicional costume, aproxima-se o período dos balanços. Contábeis das empresas, emocionais dentre as pessoas. E como será esse balanço?

Chegar-se-á à conclusão de que 2019 foi o período de agravamento dos antagonismos, em grande parte favorecido pelas redes sociais, onde tudo se polemiza. Isolado no teclar do smartphone, o solitário em vida dá alma ao seu avatar. E repete post que, na vida analógica, teria vergonha de expor.

Chega-se à conclusão de que há dois brasis hoje. Aquele, visto nos meios digitais, como um país de opostos, onde o bom senso e a perspicácia de avaliação não têm espaço. E outro, o País real. Com sérias dificuldades de encontrar seu norte mas, ainda assim, caminhando.

A reforma da Previdência Social é bem um exemplo dessa caminhada. Não terá sido a melhor dentre as melhores, mas é um passo à frente, para que leguemos algo mais aprazível aos nossos sucessores. A caminho, também, está a reforma administrativa, que antecederá as reformas política e fiscal.

Não é um céu de brigadeiro, mas é um começo. Do que são prova os índices econômicos. A Bolsa de Valores segue firme na faixa acima dos 100 mil pontos, o dobro do que registrava há apenas 5 anos, nível jamais alcançado. Nesse mesmo lapso de tempo, a taxa básica de juros caiu pela metade: dos 11,5% de 2014 para os 5% atuais. Ainda não vivemos para celebrar a retomada plena. Mas já é um promissor começo. A retomada dos investimentos imobiliários ajuda a entender o quadro.

Os analistas de mercado adotam, dentre outros, este setor como termômetro. Dizem que a construção civil é a primeira área afetada pela recessão e a sua retomada, a última em um período de graça.


Deixe seu comentário