INFOSIGA

Pesquisa indica queda em mortes no trânsito registradas em Mogi das Cruzes

Levantamento do Infosiga aponta que em outubro número de vítimas fatais caiu 33%. (Foto: arquivo)
Levantamento do Infosiga aponta que em outubro número de vítimas fatais caiu 33%. (Foto: arquivo)

O número de mortes no trânsito de Mogi das Cruzes em outubro deste ano foi 33% menor em relação ao mesmo mês de 2018. Os dados do Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga), divulgados anteontem, mostram a retração de seis para quatro casos. No último mês, a cidade registrou ainda 101 acidentes de trânsito com vítimas leves e graves.

No acumulado do ano, a cidade soma 54 vítimas fatais em acidentes pelas ruas da cidade. O número, no entanto, é menor do que o acumulado no mesmo período de 2015 quando foram registrados 69 mortes. A cidade vem registrando quedas constantes nesse índices em 2016 (68), 2017 (60) e em 2018 (59).

Dos acidentes com vítimas fatais em Mogi neste ano, a maior parte aconteceu aos sábados: 16 deles. Em 61% dos casos foram em vias municipais, e o restante em rodovias. Além disso, 37 das 54 ocorrências foram durante a noite ou madrugada, o que representa 68% do total.

O atropelamento ainda é o maior problema entre os acidentes. Eles representam 21 registros. Em seguida aparecem a colisão com 15, o choque com 13 e o restante não foi informado o tipo de ocorrência.

Em relação ao perfil das vítimas, 77% eram do sexo masculino, 54% eram condutores do veículo acidentado, 61% chegaram a ser socorridas, mas morreram no hospital. E a maior incidência por faixa etária situa-se entre 18 a 24 anos, com 12 registros. Para se ter ideia, essa faixa representa o dobro das que aconteceram em segundo lugar, com 6 casos. São elas: 45 a 49 e de 55 a 59 anos.

A Secretaria Municipal de Transportes informa que a queda no número de mortes em acidentes de trânsito em vias municipais também é uma tendência se levados em conta os números acumulados no ano, que mostram, para o poder púlbico, “a eficiência do trabalho integrado que vem sendo realizado pela Prefeitura nas vias municipais da cidade, com ações de Educação para o Trânsito, sinalização, fiscalização e engenharia de tráfego”.

No entanto, a busca por um trânsito mais seguro também passa pela conscientização de motoristas e pedestres sobre a necessidade de um comportamento mais seguro no trânsito da cidade, respeitando a sinalização, a legislação de trânsito e evitando comportamentos de risco, como excesso de velocidade e a direção após ingestão de bebida alcoólica.


Deixe seu comentário