SHPP

Polícia decreta prisão preventiva de acusado por feminicídio em Suzano

VIOLÊNCIA Antônio Felix da Costa Filho asfixiou Maria Elisangela Felix com as próprias mãos. (Fotos: divulgação)

O delegado Rubens José Angelo, titular do SHPP (Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa), de Mogi das Cruzes,
informou ontem que a Justiça decretou a seu pedido a prisão preventiva do gesseiro Antônio Felix da Costa Filho, de 48 anos, porque ele matou a esposa dele, Maria Elisangela Felix, de 43 anos, em 13 de agosto de 2019. O crime foi praticado na residência onde o casal residia, no bairro Miguel Badra.

O mandado de prisão foi expedido pelo juiz de direito Bruno Dello Russo Oliveira, da 1ª Vara Criminal de Suzano. A autoridade apurou no desenvolver das investigações que Antônio Felix discutia com frequência com a mulher. Logo depois do café da manhã, acreditando que a esposao traía, ele a esganou com aspróprias mãos, sendo que elacaiu de uma cadeira e, então, ogesseiro a asfixiou com um travesseiro. A única filha do casal no momento da consumação do homicídio estava na escola.

Após cometer o assassinato, Antônio fugiu para a casa de familiares em São José do Rio Preto, de onde retornou escoltado pelo SHPP a Mogi. Lá, ele se apresentou à Polícia Civil, mas já havia em seu desfavor mandado de prisão temporária concedido pela Justiça porque havia matado a mulher.

Em entrevista a O Diário o gesseiro Antônio disse que “estávamos separados de corpos há três meses, porém morando na mesma casa”. A Polícia esclareceu que o criminoso resolveu agir em razão de Maria Elisangela não querer reatar o relacionamento.

Deixe seu comentário