INVESTIGAÇÃO

Polícia elucida execução de sargento em Itaquaquecetuba; criminosos são procurados

Matheus, Lucas, Gabriel e Fabrício estão foragidos. (Foto: Divulgação)
Matheus, Lucas, Gabriel e Fabrício estão foragidos. (Foto: Divulgação)

O delegado Rubens José Angelo e a sua equipe do Setor de Homicídios de Mogi após um mês e meio de investigações em conjunto com o Setor de Inteligência da Polícia Militar conseguiram elucidar o latrocínio (roubo seguido de morte) do sargento PM reformado Daniel Ardoíno. Ele foi baleado após descer do seu veículo para ir à casa de um inquilino receber o aluguel, na noite de 28 de julho de 2018, na Rua Clementina, na Vila Virgínia, em Itaquá. Os autores do crime são Fabrício Mateus da Silva Souza, conhecido como “Mac” ou “Mé”, de 20 anos, Gabriel germano Ramos, o “Peixe”, de 23 anos, Lucas Firmino de Oliveira, o “Lucão”, de 19 anos, e Matheus Teixeira da Rocha, o “Teu”, 18 anos.

“Eles são perigosos e já estão com a prisão temporária decreta pela Justiça a meu pedido, mas no final do inquérito voi solicitar a preventiva. Os quatro abordaram o sargento, roubaram a sua pistola automática de uso particular e fugiram. O grupo está foragido e quem tiver informações pode ligar para nós pelo telefone 4721-1221 ou para a PM pelo 190”, destaca o titular.

Até ontem, a equipe não havia localizado a arma do sargento e nem o revólver utilizado para cometer o latrocínio.

Segundo o delegado Rubens, Fabrício, o qual teve o seu carro usado na fuga apreendido é o único sem antecedentes. Lucas e Gabriel já têm passagens por roubo, receptação e porte ilegal de arma. Nesse caso, ele mobilizou os policiais Marco Antonio (chefe), Celso, Alexandre Pina, Guilherme, Maísa, a escrivã Milene e o assistente Diogo. (L.R.)