PERIGO

Polícia faz bloqueio e pega assaltante em Mogi das Cruzes

VERSÃO O ex-presidiário Kemel Silveira Saad passou por 5 cidades até ser capturado. (Foto: Laércio Ribeiro)

Pai de seis filhos, morador no Jardim Bela Vista, em Guarulhos, o ex-presidiário detido por tráfico de drogas Kemel Silveira Saad, de 59 anos, protagonizou na manhã de ontem uma das maiores perseguições ocorridas na região. A Polícia Militar o acompanhou desde a altura do km 60, da Rodovia Dom Pedro II, em São José dos Perdões. Kemel conduziu o caminhão de transporte de combustível pelas cidades de Nazaré Paulista, Igaratá, Jacarei, Guararema e Mogi das Cruzes, onde após bloqueio que utilizou um caminhão de eucaliptos na avenida Francisco Rodrigues Filho, no sentido Cesar-Mogilar, o criminoso parou o veículo e foi capturado. No cerco, a PM mobilizou mais de 20 viaturas e um helicóptero Águia. A ação em Mogi atraiu a atenção de dezenas de curiosos.

Ele foi autuado em flagrante por roubo pelo delegado Evaldo José de Mello, titular em exercício do 3º Distrito Policial, e o escrivão Alexandre Fernandes e a investigadora Márcia Botelho.

Perguntado pela reportagem de O Diário porque não parou o caminhão, o assaltante Kemel respondeu: “A gente vai indo, tentando escapar. Vi os policiais à margem da estrada dando sinal, mas não parei, mas em Mogi não teve jeito, desci do caminhão e me entreguei”.

Segundo contou, ele faz parte de um bando com mais seis integrantes. “Iria receber dois mil reais para deixar o caminhão roubado em Jacareí, mas desta vez, não deu”, lamentou Kemel. Ao falar sobre o assalto, ele deixou claro que a atividade seria como uma ‘profissão’. ‘Já cumpri quatro anos e dois meses por tráfico, mas mudei de ramo”, comentou.

Na parte da manhã, a Polícia Militar já havia resgatado o caminhão, porém o motorista Carlos Alessandro Crema, de 38 anos, ainda era mantido refém pela quadrilha. “Não se preocupem, nós rendemos o motorista, o deixamos como refém, mas depois o soltamos”, disse Kemel Saad.

No final da tarde, depois de a autoridade concluir os procedimentos de Polícia Judiciária, ele foi removido para a Cadeia Pública de Mogi. Hoje, policiais vão escoltá-lo ao Fórum local, onde participará da audiência de custódia.

Roubo

O motorista do caminhão Carlos Crema também conhecido como “Magrão” pelos colegas não sofreu ferimentos apesar de ter sido ameaçado pelo bando. Ele contou que foi rendido por três homens que estavam em um Ford Fiesta e colocado como refém no interior do veículo. Além do caminhão, o grupo levou quatro crachás de empresas diferentes, maleta com bloqueador, dois celulares, rádio transmissor, documentos e R$ 545,00. No começo da noite, a Polícia ainda não tinha pistas dos demais membros da quadrilha que age nas estradas do Estado de São Paulo.