SALESÓPOLIS

Polícia prende em flagrante quadrilha suspeita de furtar combustível em duto

S Equipamentos foram apreendidos, assim como um carro e celular furtado: delegado autuou bando em flagrante. (Foto: Divulgação)
S Equipamentos foram apreendidos, assim como um carro e celular furtado: delegado autuou bando em flagrante. (Foto: Divulgação)

Os bandidos Matheus de Jesus Santos, de 23 anos, Danilo Teixeira Gomes, de 30 anos, Sérgio Ricardo Merenda, de 34 anos, e Marcos Antonio dos Santos, de 31 anos, tiveram, na manhã de ontem, no Fórum de Mogi das Cruzes, a prisão preventiva decretada pela Justiça por praticarem furto de combustíveis da Petobras. Eles também responderão pelo crime de associação criminosa. Na madrugada de quarta-feira, o delegado titular Ricardo Glória os autuou em flagrante, pois ele e a sua equipe liderada pelo investigador chefe Roberto dos Ouros descobriram que a quadrilha havia furtado 59 mil litros de óleo diesel, no valor de R$ 177 mil.

A informação foi confirmada por um representante da empresa, o qual não revelou a identidade. O grupo é suspeito de agir também em Santa Branca e nas outras cidades da Região do Alto Tietê. À quadrilha se juntaram o motorista Edivaldo Pereira de Oliveira, o “Ed”. 39 anos, e o seu ajudante de caminhão José Felipe dos Santos, o “Coruja”, de 27 anos, irmão de Marcos Antonio. “Eles compareceram na delegacia e podem estar envolvidos nos furtos de combustíveis. Eles negam, mas serão investigados”, afirmou o delegado Ricardo Glória.

O grupo foi preso pelos policiais Moraes e Palmieiri, da viatura 17.305, na Operação Bloqueio, no portal da cidade. Danilo dirigia um Voyage, mas não tem carteira de habiltiação; já Matheus portava celular furtado em Santos em 2016. Sérgio Merenda e Danilo já tinham antecedentes.

A ocorrência foi informada ao delegado Ricardo Glória que iniciou as buscas com os seus policiais. Foi descoberto que os marginais furtavam combustíveis no duto localizado na Estrada da Petrobras, km 11, no Bairro dos Pintos. Os policiais apreenderam diversos equipamentos utilizados no crime. Os danos e furtos causados pelos criminosos foram estimados pela empresa em R$ 420 mil.