TRÂNSITO

Prefeito de Mogi adia aplicação de multas em novos pontos da cidade

Prevista para agosto, fiscalização por radar móvel em 33 pontos perigosos foi postergada por tempo indeterminado. (Foto: Arquivo)
Prevista para agosto, fiscalização por radar móvel em 33 pontos perigosos foi postergada por tempo indeterminado. (Foto: Arquivo)

A Prefeitura suspendeu, neste momento, o projeto que iria ampliar os pontos de fiscalização com radar móvel, que deveriam começar a multar a partir de amanhã. O prefeito Marcus Melo (PSDB) confirmou apenas a instalação de cinco novos equipamentos fixos a partir do próximo mês, sem data ainda para entrar em operação.

Os novos radares fixos serão instalados em dois pontos da Avenida Francisco Ferreira Lopes, além das seguintes vias: Avenida Prefeito Carlos Alberto Lopes, Avenida Júlio Simões e Rua Dr Deodato Wertheimer. Mesmo sem multar, a Secretaria Municipal de Trânsito continuará monitorando os pontos considerados críticos para observar o comportamento dos motoristas em 33 pontos, distribuídos em 15 ruas e avenidas.

Os novos locais monitorados são as avenidas Cavalheiro Nami Jafet, Doutor Álvaro de Campos Carneiro, Engenheiro Miguel Gemma, Fernando Costa, Francisco Ferreira Lopes, Francisco Rodrigues Filho, Guilherme George, Japão, Júlio Simões, Prefeito Carlos Alberto Lopes, Prefeito Francisco Ribeiro Nogueira, Tenente Onofre Rodrigues de Aguiar e Presidente Altino Arantes, o trecho urbano da Rodovia Mogi-Dutra e a Rua Cabo Diogo Oliver.

“A Prefeitura continuará monitorando sempre. A questão de ter um radar não é para multar, mas sim para controlar e diminuir a velocidade. Esse é um monitoramento necessário, que continuará sendo feito diariamente diário. Caso seja identificado que outro local precisa de radar, o nosso sistema vai informar”, observa o prefeito. Ele garantiu que todas as informações serão divulgadas com antecedência aos motoristas tenham conhecimento.

A fiscalização dos pontos antigos continua sendo feita normalmente, inclusive os pontos que já vinham sendo monitorados por radar móvel.

A Prefeitura pretendia iniciar a aplicação de multas em agosto, mas recuou após criticas feitas pela população e pressão de vereadores.

O tema foi tratado pelo prefeito Marcus Melo ontem à tarde, durante evento de assinatura de convênio entre Prefeitura e Banco do Brasil para compra de equipamentos (veja matéria nesta página). O secretário de Trânsito José Luiz Freire de Almeida reforçou que o objetivo dessas ações de prevenção contra a acidentes e mortes no trânsito.

A fiscalização confirmou o abuso de velocidade. Em locais onde o limite é 40 km/h, alguns motoristas chegam a quase 100 km/h. Em um ponto da Miguel Gemma, 86% dos veículos passaram acima do limite de velocidade. E na Avenida Francisco Rodrigues Filho, veículos passaram a 99 km/h e 95 km/h, enquanto o limite é de 60 km/h.


Deixe seu comentário