INFORMAÇÃO

Prefeito diz que governo precisa passar segurança

EM SAMPA Sandra e Adan Garcia, do “Leitão de Gravata”, ao lado de Marcus Melo, durante evento gastronômico no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, quarta-feira. (Foto: divulgação)
EM SAMPA Sandra e Adan Garcia, do “Leitão de Gravata”, ao lado de Marcus Melo, durante evento gastronômico no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, quarta-feira. (Foto: divulgação)

Melo defende maior estabilidade para atrair investidor internacional

Após viagens ao exterior em busca de parcerias para a cidade, o prefeito Marcus Melo (PSDB) conclui que o governo do presidente Jair Bolsonaro precisa passar maior segurança a possíveis investidores que demonstram dúvidas em relação ao futuro da economia brasileira. Em entrevista concedida à coluna, no início desta semana, o prefeito disse que o presidente está “patinando demais” em razão da falta de articulação política e de diálogo com o Congresso. “Brasília possui um modelo institucionalizado e o presidente precisa encontrar uma saída, se não quiser, como tem deixado claro, aderir à política do ‘toma lá, dá cá’”, disse o prefeito ao defender “maior empenho pessoal” do presidente para buscar esse caminho. “Tem de ser ele; pois isso é algo que não se consegue transferir para ministros”. Melo defende mais diálogo e respeito pelos deputados que, a exemplo do presidente, também foram escolhidos por meio dos votos da população. E considera excessiva a preocupação de Bolsonaro com as redes sociais, enquanto o País continua dividido entre “nós” e “eles”. O prefeito considera fundamental o empenho pela reforma da Previdência, antecedendo à tributária e política. “O desenvolvimento econômico virá dos ajustes de decisões para trazer recursos de fora para dentro do País. O investidor estrangeiro quer ter segurança jurídica, o que falta hoje no País”, diz o mogiano. Ele cita o caso do Japão, que tem direcionado uma parcela maior de investimentos para países como Paraguai e México e “deixando o Brasil de lado por conta desse imbróglio todo. O México praticamente dobrou o número de empresas japonesas em seu território, enquanto o Brasil continua com praticamente as mesmas de dez anos atrás”, constata. Melo diz que nos contatos com países estrangeiros, especialmente os do Oriente, como Japão e China, pôde sentir que eles veem o Brasil como um grande potencial para investimentos, “mas a partir do momento em que sentirem segurança no governo central”. Afinal, diz Melo, “com crise ou sem crise, os brasileiros continuam comendo, comprando carro… a crise muda de colo, mas tem gente que cresce, gente que consome. Os chineses, por exemplo, têm recursos; mas é preciso criar um ambiente favorável para que eles invistam no País”, afirma o prefeito, que tem procurado tirar o maior proveito possível dos contatos internacionais, fazendo convênios, como os que ajudaram na organização da coleta seletiva de lixo urbano e na doação de câmeras e tecnologia para colaborar com a segurança municipal.

Convênio

A Prefeitura de Mogi e o Sistema Sepaco de Saúde assinam, na próxima segunda-feira, um convênio para oferta de exames e procedimentos diversos pelos próximos dois anos. A iniciativa, informa a Secretaria Municipal de Saúde, é resultado de uma ação institucional da empresa direcionada ao município de Mogi visando reduzir a espera em áreas de maior demanda de pacientes. O Sepaco mantém unidade de atendimento no Alto Ipiranga, em frente ao Hospital Santana.

No Palácio

A marca “Leitão de Gravata”, já conhecida dos mogianos que costumam degustar seus produtos à base de carne suína, no Varejão de domingo ou na feira noturna das sextas-feiras, marcou presença no Palácio dos Bandeirantes, nesta quarta-feira, durante o Seminário de Gestão Pública, que reuniu prefeitos de todo o Estado, com direito a degustação de pratos regionais, ao final do evento. O “Leitão” serviu baião de dois, iguaria à base de feijão de corda, arroz, bacon, paio, queijo coalho e temperos diversos. E fez muito sucesso com os prefeitos; entre eles, Marcus Melo, de Mogi.

Na rede

Postagem do ex-secretário municipal de Saúde e virtual candidato a prefeito de Mogi, Teo Cusatis, quarta à noite, no Facebook: “Aprender que tudo tem seu tempo. Que tudo vem a seu tempo. Dar o tempo necessário. Para crescer. Aprender. Aceitar o fluxo da vida. Aceitar o fluxo do tempo. Observar o tempo passar. Esperar o tempo certo. Para plantar. Para colher. Para reconhecer. Para seguir. Para evoluir. Para agir”. Mera divagação, ou recado?

Junho Verde

Em meio à abundante vegetação do Parque Municipal Chiquinho Veríssimo, na Serra do Itapeti, em Mogi das Cruzes, o bispo diocesano dom Pedro Luiz Stringhini irá celebrar uma missa campal. Será amanhã, às 10 horas, como parte da programação do Junho Verde, que comemora o mês do meio ambiente na cidade. O acesso é livre.

Frase

Três entre quatro políticos não sabe que País é este. O quarto acha que é a Suíça”

Ivan Lessa (1935-2012), jornalista e escritor brasileiro, antigo colaborador do Pasquim