SOCIAL

Prefeitura de Mogi divulga normas para doação de kits de alimentos

AJUDA Voluntários do Fundo Social preparam kits para as famílias mogianas durante a pandemia. (Foto: divulgação)

Os kits de alimentos para prestar auxílio emergencial às famílias mogianas que estão passando por dificuldades em função da quarentena começaram a ser entregues ontem pelas equipes da Prefeitura de Mogi das Cruzes. Logo cedo, os funcionários compareceram ao Centro de Apoio aos Serviços Municipais (Casem), que serviu como ponto de partida para os veículos com os alimentos.

Os locais inicialmente contemplados foram os bairros e distritos mais afastados da área central. Assim, receberam os primeiros kits famílias de locais como Quatinga, Barroso, Chácaras Guanabara, Lambari, Taboão, Vila Estação, Taiaçupeba, Biritiba Ussu e Sabaúna. Nesses pontos, foram entregues 359 kits, a partir da força-tarefa, composta neste primeiro dia por 30 pessoas e 12 veículos.

As entregas terão continuidade neste sábado, com a previsão de entrega de mais de 350 novos kits a pessoas em situação de vulnerabilidade. No domingo, o serviço terá uma pausa, porém ele será retomado na próxima segunda-feira e mantido pelos dias seguintes, até que todos os kits já montados sejam devidamente distribuídos a quem precisa. Nesta primeira leva, são 4 mil kits prontos, que devem atender a uma média de 20 mil pessoas.

Quem quiser contribuir pode se cadastrar no programa Família Solidária, no site da Prefeitura (www.mogidascruzes.sp.gov.br) ou doar alimentos, produtos de higiene e limpeza ou roupas em sistema de drive thru, na Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente (rua Braz Cubas, 470, centro). Informações pelo telefone 4798-5143, Whatsapp 97407-8411 ou o e-mail fundosocial@pmmc.com.br .

Normas

Serão beneficiados profissionais cadastrados no MEI e autônimos, nos dois casos, que se enquadrem nos parâmetros definidos após deliberação do Comitê de Ação Social e Econômica (Case). Terão direito ao benefício, aqueles inscritos nos cadastros do município para MEI’s até 20 de março, desde que não recebam benefícios financeiros estaduais ou federais e tenham renda familiar de até três salários mínimos, o que corresponde a R$ 3.135,00.

Também serão beneficiadas pessoas que comprovem trabalho informal e de economia criativa e que fizeram cadastramento junto aos canais da Ouvidoria Municipal. Neste caso, a renda familiar deve ser de até dois salários mínimos – o equivalente a R$ 2.090,00 – informada por declaração do solicitante. O beneficiário também não pode receber benefícios financeiros de órgãos públicos e privados.

O cadastramento dos profissionais autônomos deve sendo feito preferencialmente pelo site mogidascruzes.eouve.com.br/coronavirus ou pelo aplicativo eOuve. Até as 16 horas desta sexta-feira, 13.789 pessoas já tinham feito o cadastro, que estão sendo analisados pelo Case.


Deixe seu comentário