TRÂNSITO

Prefeitura estuda vetar caminhão no horário de pico na rotatória do Nova Mogilar, em Mogi

Secretário de Transportes avalia como positivos os primeiros resultados de alterações no trânsito da rotatório da praça Kazuo Kimura. (Foto: Elton Ishikawa)
Secretário de Transportes avalia como positivos os primeiros resultados de alterações no trânsito da rotatório da praça Kazuo Kimura. (Foto: Elton Ishikawa)

A Secretaria Municipal de Transportes avalia a possibilidade de retirar o tráfego pesado de caminhões e carretas da rotatória Kazuo Kimura, no Mogilar, próxima ao Habib’s, em horários de pico, para melhorar a fluidez de veículos naquela região, que apesar das mudanças ainda enfrenta problemas com a morosidade no trânsito. Outras medidas, como as adequações de semáforos foram adotadas para sincronizar o tempo e impedir os congestionamentos naquela área, como aconteceu na noite da última sexta-feira, dia em que alterações foram muito criticadas por motoristas e moradores.

As informações são do secretário municipal de Transportes, José Luiz Freire de Almeida, que esteve no local na tarde desta segunda-feira para avaliar o comportamento do trânsito naquela área alguns dias depois instalação dois novos faróis na entrada da rotatória pela avenida Francisco Rodrigues filho sentido bairro; e outro para os motoristas que trafegam pela Yoshiteru Onishi.

Segundo Almeida, as alterações foram feitas para “melhorar a mobilidade, dar mais segurança aos pedestres e motoristas, e acabar com as brigas e os conflitos que eram frequentes na rotatória, porque todos queriam entrar de uma vez só e acabavam provocando muitas confusões”.

Na avaliação do secretário, os resultados começaram a aparecer. Ontem o tráfego estava fluindo bem à tarde. Porém, ele acredita que a situação pode melhorar ainda mais com a retirada do tráfego pesado de caminhões e carretas daquela rota nos horários das 7h às 9h e depois das 16h às 20 h. “Isso ainda é um estudo, mas se for necessário, podemos colocar em prática. O problema é que eles são longos e acabam travando a rotatória”, comenta.

Além dos novos semáforos, o secretário explica que mudança de lugar do farol com botoneira do começo da Avenida Manoel de Lima Filho, que agora está mais perto da passagem de nível, vai dar mais espaço aos carros e melhorar a segurança dos pedestres na travessia.

Existe ainda o problema nos horários de passagens dos trens de cargas, quando as passagens de nível são fechadas. Isso acontece três vezes por dia, horários em que o secretário vai manter uma equipe de agentes de trânsito no local para orientar o trânsito e evitar os congestionamentos na rotatória, região por onde passam 8.925 veículos por hora e 73.893 por dia, o que representa mais de um quarto da frota da cidade composta por 267 mil automóveis.

Almeida enumera ainda outras alterações que foram feitas naquela região para melhorar a fluidez dos veículos, como as mudanças dos locais de pontos de ônibus, retirados da frente do Terminal Rodoviário e contornando um outro conflito naquele ponto. Um deles foi instalado alguns metros antes do anterior na própria Avenida Francisco Rodrigues Filho e o outro foi para o outro lado da Avenida Ismael Alves dos Santos.

Para ampliar as opções dos motoristas, ele diz que a Secretaria de Transportes providenciou a abertura de um acesso na rua Antônio Almeida que serve de alternativa para retirar da rotatória os motoristas que estão vindo do Rodeio sentido César e vice-versa. O secretário determinou a instalação 17 novas rampas de acesso naquela região.

Sobre as críticas e comentários negativos nas redes sociais, Almeida disse fazem parte do processo e não se intimida, “porque as mudanças nunca agradam a todos”. E concluiu dizendo que sempre avalia e considera as sugestões que recebe da população para a tomada de decisões.

Paciência, o pedido do prefeito interino

Para tentar estancar as críticas feitas através das redes sociais contra as mudanças na sinalização do trânsito na rotatória do Habib’s, após o congestionamento registrado na noite da última sexta-feira, segundo dia em que entraram em vigor as mudanças, o prefeito em exercício, Juliano Abe (MDB) pede compreensão, paciência e mais tempo por parte da população até que as coisas se acomodem.

“A Prefeitura fez as modificações a pedido da população, sob uma análise de engenharia técnic. É importante que as pessoas entendam que as coisas precisam de um tempo para se acomodar. É óbvio que nós estamos com uma câmera de monitoramento e agentes de tráfego monitorando tudo 24 horas por dia no local para ver como se comporta o trânsito”, comentou.

Segundo ele, se houver necessidade, ao longo da semana, com a acomodação do trânsito e com as análises que estão sendo feitas sobre praticidade das medidas, outras readequações devem ser feitas. “O importante é pedir para a população um pouco de calma, um pouco de paciência, porque isso dentro do trânsito é imprescindível”, reforça.

Abe afirma que todas as alterações foram feitas de forma técnica pela Secretaria Municipal de Transportes, através de um trabalho de engenharia de tráfego que permite que se faça a contagem adequada de veículos, as adequações geométricas dentro do sistema viário, as medições das caixas de acomodação, entre outros fatores avaliados.

Porém, ele lega que “o trânsito é quase que um ser vivo, porque quem dirige os veículos somos nós mesmo e isso faz com que todas essas alterações passem necessariamente por um período de acomodação, de aprendizado e de readequações em geral”, pondera.


Deixe seu comentário