PROGRAMAÇÃO

Festa de São Benedito começa dia 25

Voluntários confeccionam os doces da quermesse da Festa de São Benedito. (Foto: Eisner Soares)
Voluntários confeccionam os doces da quermesse da Festa de São Benedito. (Foto: Eisner Soares)

Na segunda-feira após o Domingo de Páscoa, os católicos celebram São Benedito, protetor dos negros e dos cozinheiros. Em Mogi das Cruzes, o Santuário do Senhor Bom Jesus realiza a festa em devoção ao santo do dia 25 de abril a 5 de maio, com novena às 19 horas, e quermesse a partir das 18h30.

Padres e bispos convidados vão celebrar a novena de ritos antigos a partir da sexta-feira da próxima semana (dia 26). Entre eles, estão o arcebispo emérito de Passo Fundo, dom Ailton, e o cardeal dom Orani Tempesta, do Rio de Janeiro, além de dom Pedro Luiz Stringhini, o bispo diocesano.

Algumas das missas serão feitas em latim, conta o padre Marcos Sulivan Vieira.

A novena segue ritos seculares, com celebração e cantos em latim, uma característica resgatada pelo reitor quando assumiu o Santuário Bom Jesus, conhecido pela maioria, na verdade, como sendo morada de São Benedito. A imagem originalmente não pertencia a essa igreja. Os mais velhos repassaram a seguinte história: ela teria sido levada para ali pelos membros da Irmandade de São Benedito, depois de permanecer durante anos na Igreja do Carmo e, posteriormente, na Catedral de Santana.

Fato é que a presença na imagem do santo de raízes africanas e de devoção dos escravos acabou por suplantar o nome original, Santuário do Senhor Bom Jesus. No programa da festa, depois da denominação, vem escrito Igreja de São Benedito.

Além da novena com bispos convidados, a quermesse terá algumas inovações – o afogado que tradicionalmente era servido nas dependências mais novas da igreja ficará em uma barraca, no próprio Largo Bom Jesus. “A festa ficava dividida ao meio, com pessoas indo apenas comer o afogado e não participando da quermesse, em si”, comentou o padre.

Outra mudança será a presença de uma barraca do Fundo Social de Solidariedade, de batata e polenta frita. “Foi um convite que pretendemos estender, no ano que vem, também para a Apae, para fortalecer a quermesse”.

Vem do recurso arrecadado durante as noites da quermesse, nas barracas de doces, salgados, bingo, etc., a maior parte da renda financeira que mantém os gastos da igreja. Como ela está na região central, muito próximo da Catedral de Santana e das Igrejas das Ordens Primeira e Terceira do Carmo, o número de devotos contribuintes com dízimo e da coleta durante as missas foi reduzindo, com o passar do tempo. Por mês, os gastos fixos e os serviços de reforma do prédio antigo giram em torno de R$ 31 mil. Já o dinheiro obtido durante a Festa de São Benedito chega a cerca de R$ 150 mil, descontando-se os custos com a organização.

E parte desse recurso, o padre destina para os serviços de manutenção do prédio que ainda não foi tombado como patrimônio mogiano, mas está na área de proteção histórica por se localizar nas proximidades do conjunto das Igrejas do Carmo.

Semana Santa

Antes da Festa de São Benedito, a comunidade do Santuário do Senhor Bom Jesus realiza a agenda de celebrações e solenidades da Semana Santa. Amanhã, por exemplo, será realizado o Ofício das Trevas, a partir das 19 horas, com os cantos dos salmos – durante a celebração, todas as luzes do interior da igreja serão apagadas. Na sexta-feira, às 15 horas, será feita a Adoração da Cruz.

Voluntárias se dedicam aos doces típicos

Doces de abóbora e de mamão começam a ganhar forma pelas mãos das doceiras e voluntários da Festa de São Benedito, na cozinha instalada no salão paroquial do Santuário do Senhor Bom Jesus. Desde a semana passada, quem passa na rua Dr. Corrêa sente o aroma adocicado no ar. Serão produzidos 500 quilos de doce de abóbora, 200 quilos de batata-doce e 200 quilos de mamão, três dos carros-chefes da culinária do calendário religioso que começa com a quermesse no Largo Bom Jesus, e prossegue com as festas do Divino, do Carmo e de Santana.

Os festeiros dessa edição são Eduardo e Danielle Ferreira, e os capitães do mastro, Claudinei e Ana Paula Salenco.

O evento é feito com a ajuda da comunidade paroquiana. A Irmandade de São Benedito é uma das mais antigas de Mogi. Possui hoje 38 membros e está passando por uma renovação.

De acordo com o padre Marcos Sulivan Vieira, novos integrantes estão participando de um curso para a renovação do grupo. Hoje, um dos mais novos dos membros tem 70 anos. “É uma meta fortalecer a irmandade, mas não são todos os candidatos que são aceitos porque o participante tem de viver o carisma, a vida espiritual pregada por São Benedito”, disse o religioso.