ARTIGO

Prepotências e vaidades

Olavo Câmara

Os arrogantes vaidosos e prepotentes deveriam substituir estes termos em suas vidas por outros, tais como: prosperidade, coragem e ousadia. Os prepotentes não poderão ter uma vida feliz, pois estão sempre encrencados, são briguentos e criam inimizades. Há alguns anos conheci uma pessoa que “se achava autossuficiente”, uma vez que dispunha de razoável fortuna e não precisa de ninguém. Passava perto dos vizinhos e não os cumprimentava. Após algumas décadas, os negócios das empresas da família foram à bancarrota e o império se desmoronou. Contraiu câncer e a sua vida definhava cada vez mais. Ele que dizia: “eu não preciso de você”, agora estava abandonado até pelos filhos, se tornou humilde e clamava pelo amor de Deus que o ajudassem. Os vizinhos passaram a ajudá-lo. Certo dia uma vizinha compareceu a sua casa para ampará-lo a pedido da sua esposa e, mesmo no leito de morte a vizinha o lembrou: “você se lembra de quando dizia que não precisava de ninguém?” É chegada a hora de pedir desculpas a todos, e, pela sua humildade Deus irá perdoá-lo.

Esta narrativa serve de lição a todos. Não permita que o seu ego o torne autoritário. Os “donos da verdade” visam unicamente o poder e a ambição. Assisti cenas de gente malcriada, deseducada e sem papas na língua ser derrotado inúmeras vezes, mas mesmo assim não aprendeu a lei da vida que é a humildade e o amor. Entre as autoridades, então, nem é bom falar. Em Itaquera, há algum tempo, um presidiário bateu no Juiz e o ensanguentou. Entre prefeitos, governadores e outros também já presenciaram as suas derrotas e até apanhar em público. É bom lembrar que todos são vulneráveis e podem morrer a qualquer momento.

Olavo Câmara é advogado, professor e doutor de Direito e Política.


Deixe seu comentário