OBRAS

Projeto de reurbanização da região central de Mogi das Cruzes avança para a próxima etapa

NOVO Prefeitura trabalha na remoção do antigo piso da Praça Oswaldo Cruz para melhorar acessibilidade. (Foto: Eisner Soares)

O projeto de reurbanização da região central de Mogi das Cruzes avança para mais uma fase. A modernização da Praça Oswaldo Cruz está em curso com intervenções como a remoção do piso antigo e a concretagem do novo passeio, conforme informação da Secretaria Municipal de Obras.

Paralelamente, outras duas praças, a Diego Leme Chavedar e a Sacadura Cabral, passam por obras de reforma e readequação. Ao todo, o projeto tem investimento de R$ 3,9 milhões e está sendo realizado pela construtora Fasul. A previsão é concluir os trabalhos até o final do ano, segundo a pasta comandada pelo secretário Thiago Takeuchi de Oliveira.

A nova Praça Oswaldo Cruz terá uma faixa de travessia elevada, ponto de táxi, banca de jornal, bicicletário, área de carga e descarga, praça infantil, a base de monitoramento da Guarda Municipal e a rede wi-fi. No momento, o espaço está interditado, mas deverá ser liberado no final do mês, informa a Secretaria de Obras.

O projeto de revitalização da área central tem como objetivo priorizar a circulação de pedestres. Por isso, as praças estão sendo restauradas, terão arborização, base de monitoramento da Guarda Municipal, áreas de estacionamento e reorganização do trânsito.

A praça Diego Leme Chavedar recebeu readequação de passeio e instalação de pontos de ônibus, área de embarque e desembarque, ponto de táxi, reorganização do sistema viário, faixa de travessia elevada, espaço de atividades com arquibancada, estacionamento para carros e motos, bicicletário e cabines de energia.

Já a Sacadura Cabral está recebendo ponto de táxi, faixa de travessia elevada, áreas de embarque e desembarque, de carga e descarga, bicicletário e travessia de pedestres em nível.

Os serviços de reurbanização da área central, concentradas em praças públicas, têm cerca de 53% de seu cronograma executado, de acordo com a avaliação da pasta de Obras.


Deixe seu comentário