DIRETRIZES

Protocolo de reabertura do comércio é discutido pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Social de Mogi

PANDEMIA Mogi das Cruzes e cidades da região decretaram estado de calamidade pública. (Foto: arquivo)

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Social de Mogi das Cruzes trabalha no protocolo de reabertura das atividades em Mogi das Cruzes. As diretrizes são definidas de modo a diminuir aglomerações no transporte público e no próprio comércio, com a determinação de período para cada atividade abrir e fechar as portas. Após ser finalizado, o material será encaminhado a uma comissão de saúde, formada pela pasta municipal e também a direção dos hospitais da cidade para determinar se atendem os protocolos de saúde. No entanto, ainda não há prazo para que o documento seja enviado, porque o Governo do Estado precisa definir em qual grau a região será enquadrada dentro do Projeto São Paulo.

O secretário municipal de Gabinete, Romildo Campello, que tem atuado nos assuntos relacionados ao novo coronavírus, explica que o município tem de seguir as determinações do governo estadual, mas a cidade pode fazer adaptações dentro de sua realidade. Assim como fez com o aplicativo Vitrine, que possibilitou que alguns comércios pudessem trabalhar de forma online.

“Conversamos bastante com o comércio, e o primeiro setor a reabrir serão as lojas e shopping, porque foi onde a secretaria se concentrou neste primeiro momento. Em relação ao tamanho do comércio, o que deve ser fixado é a quantidade de pessoas que poderão acessar. Não adianta você ter uma loja pequena ou grande, se ela estiver cheia de clientes. Mas há também casos mais complexos, como as academias, que estamos tentando dialogar com o Estado, porque ele garante a própria saúde das pessoas”, detalha.

Na semana passada, a administração municipal se reuniu com representantes da Associação Comércio, Sindicato do Comércio Varejista (Sincomércio) e do shopping, para que eles pudessem apresentar sugestões de retomada das atividades, obedecendo os protocolos das autoridades em saúde, para garantir que a cidade não viva uma alta de casos quando essas atividades retomarem.

“A fiscalização é uma atribuição da Prefeitura, mas a gente conversou com as associações para que elas façam a conscientização a fim de orientar os comerciantes sobre a saída de todos. Se as pessoas aglomerarem, além da cidade viver um boom de casos, de novo as atividades vão ser paralisadas”, destacou.

Para o Dia dos Namorados, a Prefeitura ainda está preparando uma ação especial que contará com a participação de artistas da cidade. Eles farão shows online e, durante as apresentações, serão divulgadas plataformas digitais onde os comerciantes poderão anunciais e vender produtos alusivos à data.

Desde o início da pandemia, outra ação realizada pela administração municipal foi a flexibilização da fiscalização da Lei Mogi Mais Viva. Com esta medida, os comerciantes puderam colocar cartazes informativos em suas fachadas com as formas que os consumidores teriam acesso a seus produtos e serviços.


Deixe seu comentário